João Gilberto será velado nesta segunda (8) no Theatro Municipal do Rio

Considerado o criador da Bossa Nova, João Gilberto morreu neste sábado (6), aos 88 anos, em seu apartamento no Leblon

Rio de Janeiro

cantor e compositor João Gilberto será velado em cerimônia aberta ao público nesta segunda (8) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O velório começará às 9h. O enterro será no Cemitério Parque da Colina, em Niterói, segundo disse o advogado do músico. 

Considerado o criador da Bossa Nova, João Gilberto morreu neste sábado (6), aos 88 anos, em seu apartamento no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro. 

O primogênito do compositor não estará presente ao velório, pois está nos Estados Unidos renovando o green card e não pode deixar o país, disse o seu advogado, Gustavo Miranda.

Além de João Marcelo, fruto do casamento com a também cantora Astrud Gilberto, João Gilberto deixou outros dois filhos: Bebel Gilberto, da união com Miúcha, e Luísa, filha dele com a ex-mulher Cláudia Faissol.

Bebel Gilberto, filha de João com a também cantora Miúcha, chegou ao Rio neste domingo (7) para acompanhar o velório e o enterro do pai. Além dos dois, João Gilberto deixa outra filha, Luísa, fruto de relacionamento com Cláudia Faissol.

João Marcelo e Bebel Gilberto estão envolvidos em disputas judiciais relacionadas ao pai desde 2017, quando ela iniciou um processo de interdição do pai, diante de sua idade avançada e situação financeira — ele chegou a ser despejado do apartamento em que vivia no Leblon, zona sul do Rio.

Recentemente, Bebel também havia pedido proteção judicial contra o meio-irmão, João Marcelo, que a acusara de estar roubando o dinheiro do pai.

Logo após a morte, ainda no sábado, João Marcelo disse em uma rede social que "abutres" estavam se aproximando do apartamento de João Gilberto.

"Não haverá shows nem caixão aberto (a pedido dele)", afirmou. Cerca de 1h30 antes, havia homenageado o pai. "Sua luta foi nobre, ele tentou manter sua dignidade à luz de perder sua soberania."

cantor também estava envolvido em um complicado imbróglio familiar desde 2017. Naquele ano, sua filha, a também cantora Bebel Gilberto, começou a mover um processo de interdição do pai.

O motivo era sua idade avançada e sua situação financeira, precária —ele chegou a ser despejado do apartamento em que vivia no Leblon, zona sul do Rio.

Recentemente, Bebel também havia pedido proteção judicial contra o meio-irmão, João Marcelo —ele a acusara de estar roubando o dinheiro do pai.

À coluna de Mônica Bérgamo, Faissol, mãe da caçula do cantor, afirmou no final de junho que estava há cerca de um ano sem poder ver o músico, e que se as brigas entre seus dois filhos mais velhos continuassem, ele morreria de tristeza.

João havia completado 88 anos no início do mês de junho, quando apareceu em uma rara fotografia publicada por sua nora, mulher de João Marcelo, nas redes sociais. 

No final da vida, ele morava com a namorada, a moçambicana Maria do Céu Harris. Ele não dava entrevistas e não recebia ninguém em casa, a não ser familiares. ​

Na terça (2), num raro momento fora de casa, foi jantar com Maria do Céu e Gustavo Miranda em uma churrascaria no Leme, zona sul do Rio. Com terno emprestado pelo advogado, foi recebido com reverência por funcionários e clientes e comeu ostra, lagostim e camarão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.