MIS deve ganhar novo espaço na Lapa até outubro

Projeto foi divulgado nesta sexta por Marcos Mendonça, que assume a administração do museu e do Paço da Artes

O diretor-geral do MIS e ex-presidente da Fundação Padre Anchieta, Marcos Mendonça - Eduardo Anizelli/Folhapress
São Paulo

Com mudança em sua direção, o Museu da Imagem e do Som deve inaugurar até outubro deste ano um novo espaço de exposições na Lapa. A novidade foi anunciada nesta sexta (5) em coletiva de imprensa em que foi divulgada a posse de Marcos Mendonça na liderança do museu.

O cargo assumido pelo ex-presidente da Fundação Padre Anchieta é a direção-geral da Associação de Amigos do Paço das Artes, que administra o MIS e também o Paço das Artes.

Este último é um espaço que se dedica a exibir trabalhos de novas gerações de artistas brasileiros e que, depois de perder sua sede na Cidade Universitária em 2016, passou a ocupar um anexo do MIS e a itinerar com projetos específicos por diversos espaços culturais do governo.

Em apresentação para jornalista, Mendonça demonstrou que têm predileção. Falou com entusiasmo dos projetos previstos para o MIS e deixou o Paço das Artes de lado.

Depois, ao ser questionado pela omissão, contou que o Paço poderá ter sua nova sede —em um casarão em Higienópolis— inaugurada até o início do próximo ano. 

O MIS se tornou instituição de vitrine entre projetos culturais do estado desde que André Sturm, na direção da casa entre 2011 e o fim de 2016, implementou um ciclo de exposições superpopulares que jogavam luz sobre na memória de ícones do audiovisual. As mostras tiveram como tema, por exemplo o extinto programa "Castelo Rá-Tim-Bum" e a vida de Silvio Santos, apresentador e dono do SBT.

Além do novo espaço na capital, a ser inaugurado com mostra sobre Leonardo Da Vinci, as promessas de Mendonça para o MIS incluem a expansão de um projeto que criou pontos culturais em cerca de 150 cidades no interior paulista. A ideia é que as salas ocupem todos os 645 municípios do estado.

Para promover a expansão, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado vai apostar em modelo de parceria público-privada e em patrocínios. O novo espaço do MIS prevê exposições imersivas, em que o público fica quase totalmente cercado por projeções.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.