Descrição de chapéu

Parece que Billie Eilish já nasceu com a igualdade de gênero no HD

'Como pode uma adolescente ter tanta maturidade musical?', me perguntei quando ouvi o primeiro minuto de sua canção

Blubell
São Paulo

Eu tenho uma amiga millennial que me deixa por dentro das novidades. Ela me mostrou o clipe de "Caçamba Fashion", da modelo Ellen Milgrau, e me inteirou sobre o que Pabllo Vittar andou aprontando com Anitta. Um dia ela me falou da Billie Eilish, a adolescente que tem as músicas mais ouvidas no Spotify. Anotei esse nome em algum bloco de notas digital que nunca mais acessei.
 
Meses depois, entrei num uber na cidade do Porto com minha guitarra, a caminho de uma estação de trem. Quando você entra num uber carregando um instrumento, é batata: "Que tipo de música você faz?". Minha resposta clássica é "música pop com muita influência de jazz". O motorista chamado Vasco então discursou empático: "Ah… o jazz… Isso sim é música de verdade… Minha filha adolescente fica ouvindo essa Billie Eilish. Até que eu não achei a música tão ruim assim. Ela só é muito depressiva, mas não é tão ruim". Assim que ouvi a palavra "depressiva", uma luz se acendeu e eu lembrei que tinha que ouvir essa menina.

Fazia tempo que eu não ficava tão perplexa ao ouvir o primeiro minuto de uma música. "Como pode uma adolescente ter tanta maturidade musical?! Esse minimalismo, essa voz sussurrada. É uma música calma na medida e pulsante na medida, com letras espertas, absurdamente madura e nada depressiva" —pensei no trem para Lisboa.
 
Hoje, Billie está com 17 anos e rodando o mundo na turnê de seu primeiro álbum, “When We All Fall Asleep, Where Do We Go”, acompanhada da mãe, a atriz e roteirista Maggie Baird, e de seu irmão, músico, produtor e parceiro nas composições, Finneas O'Connell. Além se ser responsável pela brilhante produção musical do disco,  Finneas, 21, também tem no currículo atuações na série "Glee" e em dois longas americanos. Uma bela família.
 
Como diz em sua canção “Xanny”, Billie não gosta de drogas. Lícitas ou ilícitas. “Eles trazem cinzeiros para a mesa (…) /Estou fumando de tabela/ Bebendo Coca em lata/ Não preciso de um Xanny para me sentir melhor”. Xanny é um apelido carinhoso para Xanax, calmante correspondente ao Frontal no Brasil. Quando perguntaram qual é seu vício estranho em alusão à sua canção "Strange Addiction", ela respondeu “Burritos!”.
 
Parece que Billie também já nasceu com a igualdade de gênero implantada no HD. Seu estilo de vestir meio “foda-se” com bermudas largas e moletons orna curiosamente com o cabelo azulado, as unhas postiças e a letra de “All The Good Girls Go To Hell”: “Todas as boas moças vão para o inferno/ Pois até mesmo A Deusa tem seus inimigos”.
 
Seu Vasco, fique tranquilo. Se depender de seus ídolos, sua filha terá uma adolescência tranquila, saudável e ultracriativa. Talvez em poucos anos, a startup dela já estará bancando sua aposentadoria no Algarve.

Blubell é cantora e compositora.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.