Descrição de chapéu
Cinema

Novo 'Velozes & Furiosos' tem tramas dignas das aventuras de James Bond

'Hobbs & Shaw', com Dwayne Johnson e Jason Statham, é a primeira spin-off da franquia

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw

  • Quando Estreia quinta (1º)
  • Classificação 14 anos
  • Elenco wayne Johnson, Jason Statham, Idris Elba, Vanessa Kirby
  • Produção EUA, 2019
  • Direção David Leitch

“Velozes & Furiosos” é uma franquia irregular. Alterna bons filmes de ação com alguns difíceis de engolir. O primeiro spin-off da série, um longa protagonizado por dois personagens que começaram coadjuvantes, acaba merecendo um lugar entre os acertos.

“Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw” traz o agente americano Luke Hobbs (Dwayne Johnson) e o espião britânico Deckard Shaw (Jason Statham). Os dois já são bem rodados em filmes de ação com vocação para blockbuster. 

Johnson é um astro "pau para toda obra" em Hollywood, aceitando trabalhos em thrillers, aventuras e comédias, sem ligar muito para a qualidade. A ponto de atuar na horrenda adaptação da série de TV "S.O.S. Malibu" para o cinema.

Já Statham é mais contido. Costuma ficar restrito ao tipo durão e às vezes acerta o tom, como na movimentada franquia "Carga Explosiva" e no muito divertido "Megatubarão". 

O "Velozes & Furiosos" original, de 2001, é um vibrante longa de perseguição de carros, com muitos rachas e alguma trama policial. No elenco, Vin Diesel e Paul Walker. Em suas sete sequências (a oitava tem lançamento previsto para 2020), os enredos foram mudando de gênero. O culto aos carros rápidos foi substituído por tramas dignas das aventuras de James Bond.

“Hobbs & Shaw” segue a cartilha do oitavo filme da série, com cenas rodadas em vários países e os intrépidos heróis enfrentando ameaças que podem causar a destruição global. Mais 007 é impossível.

Na nova aventura, os mocinhos vão seguir por Londres, Moscou e Ilhas Samoa para impedir que um vírus letal caia na mão de terroristas. A única amostra do vírus está no corpo de uma agente do serviço secreto britânico, e Hobbs e Shaw precisam achá-la antes de Brixton, o enviado dos vilões para capturar a moça.

Além de um problema antigo, que é o fato de Hobbs e Shaw detestarem um ao outro e não conseguirem trabalhar bem juntos, há mais coisas que dificultam a missão. A agente infectada, Hattie, é irmã de Shaw. E Brixton é um soldado geneticamente modificado pelos terroristas, praticamente um homem-máquina, muito mais forte, rápido e letal do que Hobbs e Shaw somados.

O bom diretor David Leitch, de “Deadpool 2”, consegue emendar cenas engraçadas e sequências de perseguição simplesmente fantásticas. 

Como manda a franquia, são pelo menos três caçadas automotivas de arrasar. A última, envolvendo picapes e um helicóptero, pode ser a mais insana já filmada. Difícil imaginar como os roteiristas conceberam a coisa e como a produção deu conta de fazer.

Dwayne Johnson e Jason Statham têm boa química. O americano é o simpático, o britânico fica com o papel do ranzinza. Parte do trabalho fica com seus dublês, em cenas coreografadas de violência, mas é evidente que os dois atores funcionam para divertir um público não exigente.

Há duas surpresas no elenco. Primeiro, a escalação de um ator de bons recursos como Idris Elba no papel do supervilão Brixton, dando mais intensidade ao personagem. E a outra revelação é ver a inglesa Vanessa Kirby, a princesa Margaret da série "The Crown", lindíssima interpretando Hattie e bem à vontade na função de heroína de filme de ação .

“Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw” é filme para a moçada, que já pode esperar a sequência. Passatempo raso, sem pretensões, mas uma diversão muito bem construída.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.