Descrição de chapéu Rock in Rio

Rapper BK tem plateia pequena mas animada em Espaço Favela do Rock in Rio

Rapper carioca fez o público cantar junto em apresentação no festival

Lucas Brêda
Rio de Janeiro

Apesar de se apresentar em casa, o rapper carioca BK encontrou uma plateia muito mais animada do que numerosa no Rock in Rio. Ele cantou no Espaço Favela, na noite deste domingo (29).

O público compareceu em menor número do que no show de funk eletrônico do Heavy Baile, em horário parecido dois dias antes. O terceiro dia do festival, contudo, não tem nenhuma atração de hip-hop além de BK.

Rapper BK em apresentação no Rock in Rio
Rapper BK em apresentação no Rock in Rio - Wesley Allen/Divulgação/Rock in Rio

O rapper carioca foi de traps mais pesados –"Top Boyz", com direito a rodinha de "bate-cabeça"– às românticas, como "Planos". Uma das mais celebradas foi "Amores, Vícios e Obsessões", sobre um relacionamento conturbado.

Um dos MCs mais talentosos no rap atual, BK foi acompanhado, além do DJ, por uma banda, que encorpou músicas como "Julius" e "Deus do Furdunço".

Apesar de ter espaços em branco, a plateia parecia repleta de fãs fiéis, que cantaram junto com o MC até as letras mais longas. 

Com a maioria de artistas de periferia, neste domingo o Espaço Favela teve shows da cantora Malía e de seu coletivo residente, o Nós do Morro.

Espaço Favela

Novidade desta edição, o Espaço Favela criou controvérsia nas redes sociais ao usar cenários estereotipados.

Barracos coloridos, fiações de luz aparentes e varais com roupas penduradas fazem parte da caracterização do palco e de um espaço em que o público pode tirar fotos. Bonecos também compõem o espaço, como os de um homem branco com um celular e um copo de cerveja na mão ao lado de uma mulher negra com pouca roupa.

Lá, também é possível comprar produtos temáticos. Na loja oficial, uma camiseta com o desenho de um morro atrás de uma guitarra ou apenas com a palavra "favela" custa R$ 80.

A área também tem bares e restaurantes comandados por micro empreendedores das comunidades cariocas. Entre as opções há um risole de rabada com agrião saindo a R$ 10. Por R$ 15, o público pode pedir uma porção com cinco bolinhas de tapioca. O bolinho de aipim com carne assada custa R$ 14, três a mais que a mini porção de bolinha de queijo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.