Descrição de chapéu Rock in Rio

Weezer mira em nostalgia, mas tem recepção morna no Rock in Rio

Banda é a penúltima a se apresentar no palco Mundo, antecedendo Foo Fighters

Lucas Brêda
Rio de Janeiro

Nos Estados Unidos, o Weezer lota arenas, faz turnês por estádios e toca em posição privilegiada nos grandes festivais. Neste sábado (28), estreando no Rock in Rio e no Rio de Janeiro, a banda teve recepção apenas morna no palco Mundo, o principal do festival.

O show foi feito para agradar os brasileiros. Logo no começo, o grupo tocou algumas de suas músicas mais conhecidas, "Buddy Holly" e "Beverly Hills", além de um cover de "Africa", hit do Toto. O Weezer gravou a música –e um disco de versões, o Teal Album, de 2019–, depois dos pedidos de um fã na internet.

Show da banda Weezer no palco Mundo, no segundo dia do festival Rock in Rio
Show da banda Weezer no palco Mundo, no segundo dia do festival Rock in Rio - Adriano Vizoni/Folhapress

Eles ainda mostraram as versões pouco modificadas de "Take on Me", do A-ha, e "Paranoid", do Black Sabbath, presentes no disco de versões. Quando tocou "Happy Together", do Turtles, a banda citou um trecho de "Longview", do Green Day, uma música muito ligada aos anos 1990.

O clima foi reforçado com um cover inesperado, para "Lithium", do Nirvana, em uma aposta na nostalgia dos anos 1990, década em que o Weezer despontou. A banda se estabeleceu com um rock de garagem espirituoso, com letras sobre ser um outsider e referências à cultura pop.

Atualmente, a banda vem lançando discos com uma frequência inédita –foram quatro nos últimos três anos–, se aproximando de um pop punk mais popular em rádios e playlists no streaming. No show do Rock in Rio, contudo, o primeiros disco do Weezer, o famoso álbum azul de 1994, foi maioria no setlist.

 

De novidade, houve apenas "The End of The Game", lançada recentemente, que teve recepção fria. Para o primeiro encontro com os cariocas, o vocalista, Rivers Cuomo, até arriscou frases em português ao fim de quase todas as performances.

Ao fim do show, Cuomo cumprimentou, feliz, a plateia, exibindo uma camiseta da banda emo Fall Out Boy. Apesar de esforçada, a apresentação encontrou um público pouco participativo –muitas pessoas, inclusive, pareciam já esperar o Foo Fighters, headliner do dia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.