Descrição de chapéu Televisão

'Game of Thrones' se despede do Emmy com marca histórica; confira vencedores

'Fleabag' desbanca 'Sra. Maisel' e 'Veep' entre comédias; 'Chernobyl' é melhor minissérie

Gustavo Fioratti
São Paulo

Foi a noite em que “Game of Thrones” (HBO) se despediu definitivamente de uma trajetória de reconhecido brilhantismo. Com 32 indicações, não foi apresentada apenas como o candidato mais forte nesta premiação do Emmy, que realizou sua 71ª edição neste domingo (22).

A produção, sobre reinos em uma sociedade de características medievais, baseada nos livros de George R.R. Martin (que ainda não concluiu a saga literária), atingiu uma marca histórica entre séries da TV americana, reunindo 59 vitórias por suas oito temporadas. São troféus pulverizados em categorias diversas, com destaque para direção, roteiro e categorias técnicas. 

A série chegou ao início da noite já com dez vitórias em categorias secundárias —parte dos prêmios do Emmy foram entregues no fim de semana passado—, e abriu sua sequência de troféus pelo reconhecimento do trabalho de Peter Dinklage, premiado como ator coadjuvante. No fim da noite, foi anunciado que GoT era e melhor série dramática de 2019. 

Ainda na parte dos dramas, a premiação na noite foi bastante dividida. "Pose" (ator, para Billy Porter), "Ozark" (direção e atriz coajduvante, para Julia Garner), "Killing Eve" (Jodie Comer) e até "Succession" (roteiro) receberam estatuetas.

Mas a noite do chamado Primetime teve duas produções ainda mais notáveis no hall de premiados, ao menos numericamente: a minissérie “Chernobyl” (HBO) e a cômica “Fleabag” (Amazon Prime). 
“Chernobyl” abriu sua série de vitórias na categoria melhor direção em minissérie (Johan Renck). 

Depois, abocanhou também nas categoria melhor roteiro em série limitada (para Craig Mazin). E, por fim, venceu como melhor minissérie, tendo disputado com fortes candidatos, como “Olhos que Condenam” e “Objetos Cortantes”.

Por seu impacto social e repercussão na mídia, “Olhos que Condenam” era o maior concorrente de “Chernobyl”, disputando com a série sobre a catástrofe nuclear em diversas categorias (melhor ator, ator coadjuvante, minissérie e também direção). 

O jovem Jharrel Jerome, 21, que na série interpreta um dos meninos negros condenados injustamente por estupro e homicídio, disputou com veteranos como Benicio Del Toro, Hugh Grant e Jared Harris. E saiu vitorioso. 

Apresentado por vários atores convidados, o Emmy trouxe ao palco veteranos do cinema e da TV, entre eles Ben Stiller, Anthony Anderson (de "Black-ish"), Stephen Colbert e Jimmy Kimmel. A premiação seguiu assim uma tendência que também marcou o Oscar, de não ter um único apresentador durante a celebração. 

Por causa da notável participação das mulheres em produções cômicas (como atrizes e roteiristas) e também por causa do equilíbrio na qualidade das produções do gênero, a categoria foi um elemento de grandes expectativas. 

Houve destaque para Phoebe Waller-Bridge, que é roteirista e protagonista da série “Fleabag” (Amazon Prime), tendo vencido o prêmio na categoria melhor roteiro em comédia pelo primeiro episódio da série. 
Waller-Bridge acabou como uma das mais felizardas candidatas da noite, recebendo também um prêmio por sua atuação em “Fleabag”. A série ainda venceu na principal categoria cômica, desbancando “Veep” (em último ano) e “Maravilhosa Sra. Maisel”

A produção se notabiliza pelo despudor de sua personagem. Já na prima cena da primeira temporada, sua protagonista fala sobre um episódio em que pratica sexo anal. 

“Maravilhosa Sra. Maisel” premiou seus ótimos coadjuvantes (veja lista ao lado). A surpresa ficou para a despedida de Julie Louis-Dreyfus, que ficou sem nada após seis vitórias por “Veep”.

Aposta no politicamente incorre, “Barry” rendeu o troféu de melhor ator a seu protagonista, Bill Hader. A produção era uma das mais indicadas, disputando em 17 categorias. O tradicional “Saturday Night Live”, que em sua trajetória já venceu mais de 70 vezes, voltou a ganhar como melhor programa de esquetes.

RuPaul’s Drag Race, que já tinha levado um troféu na premiação do fim de semana passado, se notabilizou como melhor reality show.

 

Confira os indicados e vencedores dos principais prêmios: 

 

DRAMA 

Melhor série

"Better Call Saul"
"Bodyguard"
"Game of Thrones"
"Killing Eve"
"Ozark"
"Pose"
"Succession"
"This is Us"

Melhor ator

Jason Bateman - "Ozark"
Sterling K. Brown - "This is Us"
Kit Harington - "Game of Thrones"
Bob Odenkirk - "Better Call Saul"
Billy Porter - "Pose"
Milo Ventimiglia - "This is Us"

Melhor atriz

Emilia Clarke - "Game of Thrones"
Jodie Comer - "Killing Eve"
Viola Davis - "How to Get Away With Murder"
Laura Linney - "Ozark"
Mandy Moore - "This is Us"
Sandra Oh - "Killing Eve"
Robin Wright - "House of Cards"

Melhor ator coadjuvante

Jonathan Banks - “Better Call Saul”
Giancarlo Esposito - “Better Call Saul”
Alfie Allen - “Game Of Thrones”
Nikolaj Coster-Waldau - “Game Of Thrones”
Peter Dinklage - “Game Of Thrones”
Michael Kelly - “House Of Cards”
Chris Sullivan - “This Is Us”

Melhor atriz coadjuvante

Gwendoline Christie - “Game of Thrones”
Lena Headey - “Game of Thrones”
Sophie Turner - “Game of Thrones”
Maisie Williams - “Game of Thrones”
Fiona Shaw - “Killing Eve”
Julia Garner - “Ozark”

Melhor direção

David Benioff e DB Weiss - Game of Thrones - "The Iron Throne"
David Nutter - Game of Thrones - "The Last of The Starks"
Miguel Sapochnik - Game of Thrones - "The Long Night"
Lisa Brühlmann - Killing Eve - "Desperate Times"
Jason Bateman - Ozark - "Reparations"
Adam McKay - Succession - "Celebration"
Daina Reid - The Handmaid's Tale - "Holly"

Melhor roteiro

Better Call Saul - "Winner"
Bodyguard - "Episódio 1"
Game Of Thrones - "The Iron Throne"
The Handmaid's Tale - "Holly"
Killing Eve - "Nice And Neat”
Succession - "Nobody Is Ever Missing"

COMÉDIA

Melhor série

“Barry”
“Fleabag”
“The Good Place”
“Maravilhosa Sra. Maisel”
“Boneca Russa”
“Veep”
“Schitt's Creek”

Melhor ator

Anthony Anderson - "Black-Ish
Don Cheadle - "Black Monday"
Ted Danson - "The Good Place"
Michael Douglas - "O Método Kominsky"
Bill Hader - "Barry"
Eugene Levy - "Schitt's Creek"

Melhor atriz

Christina Applegate - “Disque Amiga Para Matar”
Rachel Brosnahan - “Maravilhosa Sra. Maisel”
Julia Louis-Dreyfus - “Veep”
Natasha Lyonne - “Boneca Russa”
Catherine O’Hara - “Schitt's Creek”
Phoebe Waller-Bridge - “Fleabag”

Melhor ator coadjuvante

Anthony Carrigan - “Barry”
Stephen Root - “Barry”
Henry Winkler - “Barry”
Alan Arkin - “O Método Kominsky”
Tony Shalhoub - “Maravilhosa Sra. Maisel”
Tony Hale - “Veep”

Melhor atriz coadjuvante

Sarah Goldberg - “Barry”
Sian Clifford - “Fleabag”
Olivia Colman - “Fleabag”
Betty Gilpin - “GLOW”
Alex Borstein - “Maravilhosa Sra. Maisel”
Marin Hinkle - “Maravilhosa Sra. Maisel”
Kate McKinnon - “Saturday Night Live”
Anna Chlumsky - “Veep”

Melhor direção

Alec Berg - “Barry”
Bill Hader - “Barry”
Mark Cendrowski - “The Big Bang Theory”
Harry Bradbeer - “Fleabag”
​Amy Sherman-Palladino - “Maravilhosa Sra. Maisel”
Daniel Palladino - “Maravilhosa Sra. Maisel”

Melhor roteiro

Barry - "ronny/lily"
Fleabag - "Episódio 1"
The Good Place - "Janet(s)"
PEN15 - "Anna Ishii-Peters"
Boneca Russa - "Nothing In This World Is Easy"
Boneca Russa - "A Warm Body"
Veep - "Veep"

MINISSÉRIE

 Melhor minissérie

“Chernobyl”
“Escape at Dannemora”
“Fosse/Verdon”
“Objetos Cortantes”
“Olhos que Condenam”

Melhor ator em minissérie ou filme para TV

Mahershala Ali - “True Detective”
Benicio del Toro - “Escape at Dannemora”
Hugh Grant - “A Very English Scandal”
Jared Harris - “Chernobyl”
Sam Rockwell - “Fosse/Verdon”
Jharrel Jerome - “Olhos que Condenam

Melhor atriz em minissérie ou filme para TV

Amy Adams - “Objetos Cortantes”
Patricia Arquette - “Escape at Dannemora”
Aunjanue Ellis - “Olhos que Condenam”
Joey King - “The Act”
Niecy Nash - “Olhos que Condenam”
Michelle Williams - “Fosse/Verdon”

Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme para TV

Stellan Skarsgård - "Chernobyl"
Paul Dano - "Escape At Dannemora"
Ben Whishaw - "A Very English Scandal"
Asante Blackk - "Olhos que Condenam"
John Leguizamo - "Olhos que Condenam"
Michael K. Williams - "Olhos que Condenam"

Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme para TV

Patricia Arquette - "The Act"
Emily Watson - "Chernobyl"
Margaret Qualley - "Fosse/Verdon"
Patricia Clarkson - "Objetos Cortantes"
Marsha Stephanie Blake - "Olhos que Condenam"
Vera Farmiga - "Olhos que Condenam"

Melhor direção

Stephen Fears - “A Very English Scandal”
Johan Renck - “Chernobyl”
Ben Stiller - “Escape At Dannemora”
Jessica Wu - Fosse/Verdon - "Glory"
Thomas Kail - Fosse/Verdon - "Who's Got The Pain"
Ava DuVernay - “When They See Us”

Melhor roteiro

“Chernobyl” - Série completa
“Escape At Dannemora” - Episódio 6
“Escape At Dannemora - Episódio 7
“Fosse/Verdon - Providence
“A Very English Scandal” - Série completa
“Olhos que Condenam” - Parte Quatro

OUTROS PRÊMIOS

Melhor telefilme

"Black Mirror - Bandersnatch"
"Brexit"
"DeadWood"
"Rei Lear"
"My Dinner with Hervé"

Melhor roteiro em série de variedades

Documentary Now!
Full Frontal With Samantha Bee
Last Week Tonight With John Oliver
Late Night With Seth Meyers
Saturday Night Live
The Late Show With Stephen Colbert

Melhor esquete em série de variedades

At Home with Amy Sedaris
Documentary Now!
Drunk History
I Love You, America with Sarah Silverman
Saturday Night Live
Who Is America

Melhor direção em série de variedades

Alex Buono e Rhys Thomas - Documentary Now! - "Waiting For The Artist"
Derek Waters - Drunk History - "Are You Afraid of The Drunk?"
Paul Pennolino - Last Week Tonight With John Oliver - "Psychics"
Don Roy King - Saturday Night Live - "Host: Adam Sandler"
Jim Hoskinson - The Late Show With Stephen Colbert - "Live Midterm Election Show"
Sacha Baron Cohen, Nathan Fielder, Daniel Grey Longino e Dan Mazer - Who Is America? - "Episode 102"

Melhor talk show de variedades

Full Frontal With Samantha Bee
Jimmy Kimmel Live!
Last Week Tonight With John Oliver
The Daily Show With Trevor Noah
The Late Late Show With James Corden
The Late Show With Stephen Colbert


  •  
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.