Descrição de chapéu Livros

Primeiro livro que traz Miss Marple mostra que detetive não era só uma fofoqueira

'Assassinato na Casa do Pastor', lançado em 1930, é o volume 19 da Coleção Folha - O Melhor de Agatha Christie

Thales de Menezes
São Paulo

“6h20. Caro Clement, sinto muito não poder esperar mais pois preciso...”

Esta é a mensagem incompleta escrita no bilhete encontrado ao lado do corpo do coronel Lucius Protheroe. Ele foi assassinado no escritório do pastor Leonard Clement, em St. Mary Mead. O crime vai mobilizar atenções na cidadezinha, principalmente de uma vizinha do pastor, que todos consideram muito bisbilhoteira.

“Assassinato na Casa do Pastor”, lançado originalmente em 1930, é o volume 19 da Coleção Folha - O Melhor de Agatha Christie, que chega às bancas neste domingo (29). 

É o primeira história que Agatha Christie publicou com sua personagem favorita, a detetive amadora Miss Marple.

Neste primeiro de 12 romances da autora com a personagem, Miss Marple decide ajudar Clement, e sua intuição a leva por um rumo diferente do seguido pela polícia.

Miss Marple já estava presente em “The Tuesday Night Club”, conto que a autora publicou em 1926 na revista Sketch. Nessa estreia em livro, a principal diversão da autora é mostrar que a personagem é muito mais do que uma fofoqueira.

Mesmo sem os métodos rígidos utilizados por Hercule Poirot, fica evidente que Miss Marple tem uma linha investigativa. Mas, bem diferente do colega belga, ela é capaz de mudar toda a apuração para seguir seus instintos.

Detalhe curioso: um dos personagens é um arqueólogo. Desde 1928 a escritora vivia com Max Mallowan, grande nome da arqueologia britânica. Os dois se casaram em 1930 e ficaram juntos até a morte da autora, em 1976.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.