Descrição de chapéu Rock in Rio

Tico Santa Cruz associa nome de Bolsonaro a energia negativa no Rock in Rio

Detonautas tocaram sucessos da carreira no palco Sunset

Amon Borges
Rio de Janeiro

Um público empolgado e cantante acompanhou o Detonautas no segundo show do palco Sunset, neste sábado (28), no Rock in Rio.

O vocalista Tico Santa Cruz, muito ativo nas redes sociais e crítico do governo de Jair Bolsonaro, se manifestou durante o festival.

“O Brasil vem passando por um momento de intolerância e ódio. Levanta a mão para fazermos uma corrente positiva”, disse o artista, o que levou a plateia prontamente a gritar “Ei, Bolsonaro, vai tomar no cu”.

Tico Snata Cruz, do Detonautas, durante apresentação no segundo dia de Rock in Rio
Tico Snata Cruz, do Detonautas, durante apresentação no segundo dia de Rock in Rio - Eduardo Anizelli/Folhapress

“Jesus Cristo dizia ‘ame ao próximo como a ti mesmo’ e ponto final”, continuou o cantor para, na sequência, pedir que cada um na plateia abraçasse quem estivesse ao seu lado durante a música “Você me Faz Tão Bem”.

A banda teve grande sucesso no início dos anos 2000 com muita força na MTV e nas rádios. Hits daquela época permanecem na memória dos fãs —como “Quando o Sol se For”, “Olhos Certos”, “O Dia que Não Terminou”.

Na metade da apresentação Tico chamou os paulistas do Pavilhão 9 para o palco. O grupo de rap trouxe no repertório “Trilha do Futuro”, “Sigo com Calma” e “Mandando Bronca”.

Bem-humorado e numa versão paz e amor Tico disse que ensaiou um hit sertanejo para então começar a tocar “Killing in the Name”, do Rage Against the Machine.

Isso empolgou o público e algumas rodas de bate-cabeça se abriram. Após o fim da música novamente a plateia gritou contra Bolsonaro. “Não evoquem nenhuma energia negativa nessa porra”, pediu Tico Santa Cruz.

Ainda deu tempo para relembrar outros dois hits do grupo do Rio de Janeiro: “Só por Hoje” e “Outro Lugar”, mantendo o público bem animado em um show de uma hora.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.