Descrição de chapéu RFI Livros

Acusado por Bolsonaro de ser autor de 'kit gay', suíço relembra polêmica

'Lançou uma cruzada contra meu livro', diz quadrinista Zep, autor de obra infantil abominada pelo presidente brasileiro

Paris | RFI

"Aparelho Sexual e Cia", do quadrinista suíço Zep e da ilustradora Hélène Bruller, deu o que falar durante a última campanha eleitoral no Brasil. Na época, o então candidato Jair Bolsonaro, em entrevista ao Jornal Nacional, afirmou que a obra fazia parte do material apelidado pela bancada evangélica como "kit gay", que segundo o pesselista, seria distribuído nas escolas. Em entrevista à rádio France Info, nesta quarta-feira (16), o autor relembrou a polêmica.

"Bolsonaro, que não é o cara mais progressista do mundo, lançou uma cruzada contra meu livro para proibi-lo no Brasil", afirmou Zep. A obra não apenas continua nas livrarias brasileiras e pode ser adquirida online, como o Tribunal Superior Eleitoral determinou, no ano passado, a remoção de vídeos em que o pesselista faz referência ao "kit gay", porque difunde "uma informação equivocada".

"Le Guide du Zizi Sexuel" foi originalmente lançado em francês em 2001 e foi publicado no Brasil com o título "Aparelho Sexual e Cia", pela Companhia das Letras em 2007. O livro nunca fez parte do "kit gay" —nome depreciativo para designar o projeto Escola Sem Homofobia, que tinha objetivo de formar professores para tratar de questões relacionadas a gênero e sexualidade para combater o preconceito.

Publicado em 15 línguas, o livro de Zep e Bruller vendeu mais de um milhão de exemplares pelo mundo. A obra infantil trata sobre amor e sexo de maneira pedagógica e divertida, sendo destinado a crianças e adolescentes de nove a 13 anos. "O que é estar apaixonado?", "Como nascem os bebês?", "O que é transar?", "O que é beijar na boca?", são algumas das questões abordadas.

Capa do livro "Aparelho Sexual e Cia."
Capa do livro 'Aparelho Sexual e Cia.' - Divulgação

Sexualidade infantil incita "o terror"

Em entrevista à France Info, Zep constata que falar de sexualidade com crianças incita "o terror" em algumas pessoas. O quadrinista condena essa atitude: "Se o discurso que temos sobre a sexualidade tratar somente da Aids e da pedofilia será atroz", diz.

Uma das principais consequências, para o autor, será a criação de "uma geração que não vai saber o que é prazer". Segundo Zep, é importante mostrar para as crianças que "o prazer é uma brincadeira entre adultos". Não é à toa que o autor também aborda o tema em suas obras para maiores "Happy Sex", cujo segundo tomo foi lançado em setembro.

Mas Zep não se concentra apenas em sexualidade. Ele é o criador de Titeuf, um dos personagens mais célebres dos quadrinhos infantis na França. O autor também acaba de lançar o sétimo tomo da saga infanto-juvenil "Capitão Bíceps", um musculoso e implacável super-herói que "promove a justiça vestido de vermelho".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.