Descrição de chapéu Rock in Rio

Jovem prodígio H.E.R leva R&B gostosinho a palco principal do Rock in Rio

Americana de 22 anos foi a artista mais nova e menos conhecida a pisar no palco principal

Laura Lewer
Rio de Janeiro

Em um Rock in Rio de muitas repetições e poucas estreias, um show como o apresentado por H.E.R. (acrônimo de Having Everything Revealed) neste sábado (5) foi um sopro de novidade em muitos sentidos.

A americana de 22 anos não só estreou no Brasil, como também foi a artista mais nova e menos conhecida a pisar no palco principal desta edição.

A cantora H.E.R. durante apresentação no palco Mundo, no Rock in Rio
A cantora H.E.R. durante apresentação no palco Mundo, no Rock in Rio - Adriano Vizoni/Folhapress

Por esses mesmos motivos, a inclusão de Gabi Wilson no posto mais alto do Rock in Rio e em seu dia mais pop pode parecer fora de lugar, apesar de seu R&B premiado pelo Grammy, comparado a Lauryn Hill e elogiado por Rihanna e Alicia Keys.

Em cima do palco com os óculos que ela nunca tira —herança misteriosa do ano após sua estreia, em 2016, quando sua identidade ainda era mantida secreta— ela abriu o show com “Carried Away”, do seu disco “I Used to Know Her”, deste ano.

Ao longo do repertório bem equilibrado entre o último trabalho e seu disco de estreia, uma junção de dois EPs lançados em 2016 e 2017, ela passou por alguns sucessos como “Focus”, "Hard Place" e “Best Part”, parceria com Daniel Caesar, cantados pela plateia.

Ela uniu um vozeirão e seu R&B gostosinho de letras apaixonadas a ritmos como o reggae, o soul e o rap, elogiou a beleza e a comida brasileira, arranhou um português e mostrou sua habilidade no violão, baixo, piano e guitarra, tocando com o instrumento na nuca.

Ainda fez covers de Foy Vance ("Make it Rain") e Lauryn Hill ("X-Factor"), deu um gostinho de Sister Nancy e fez uma homenagem à música brasileira.

Enquanto tocava percussão e pandeiro, uma versão batidão de "Mas que Nada", de Sérgio Mendes, foi acompanhada por dançarinos e seu DJ.

Não facilitou o fato de a multi-instrumentista ter sido escalada para tocar entre as festas de Anitta e Black Eyed Peas, mas o público, apesar de bem menor do que o dos co-headliners de dias anteriores, deu uma resposta mais carinhosa à cantora.

H.E.R provavelmente teria sido recebida melhor em um festival com público mais segmentado como o Lollapalooza, mas seu recado foi muito bem dado se tudo o que se leva em conta é a música.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.