Descrição de chapéu Rock in Rio

Cidinho e Doca fazem show pomposo e resgatam história do funk no Rock in Rio

Dupla é uma das precursoras do estilo; Tropkillaz faz show sob medida para público do dia

Lucas Brêda
Rio de Janeiro

"Trocar de roupa? Mas já? Posso tocar mais duas antes?", perguntou Cidinho, que faz dupla com Doca, no Espaço Favela. Eles fizeram um show pomposo, com banda, mudança de figurino e um arsenal de funks antigos.

Histórica dupla do funk carioca, Cidinho e Doca cantaram este sábado (5) no Rock in Rio. O show deles rivalizou com o Tropkillaz, no palco eletrônico, e com H.E.R., no palco principal, mas ainda assim reuniu uma plateia bastante numerosa.

Cidinho e Doca se apresentam no Rock in Rio no Espaço Favela
Cidinho e Doca se apresentam no Rock in Rio no Espaço Favela - Ariel Martini/Rock in Rio/Divulgação

A dupla passeou pelas origens do funk do Rio de Janeiro, resgatando clássicos dos anos 1990 e 2000. O público cantou junto com "Rainha do Baile", do próprio duo, e "Rap do Salgueiro", de Claudinho e Buchecha.

Enquanto dançarinos ocupavam todo o palco Favela, Cidinho e Doca emendavam rimas e trechos de funks conhecidos. O formato remete ao início do gênero no Brasil, nos anos 1980, quando os MCs faziam melôs por cima de batidas eletrônicas."Isso é igual à favela, é baile de favela. Então, quem manda é o MC", disse Cidinho, interrompendo o DJ. Logo depois, ele puxou "Festa de Escola".

Houve espaço para um medley de maconha (com "Erva Venenosa", "É Proibido Fumar" e "Cadê o Isqueiro?", entre outras) e até músicas menos conhecidas da dupla, como "Bonde da CDD". A nostalgia bateu forte nas mais emotivas, como "A Distância". Não faltaram os maiores clássicos da dupla, que teve acompanhamento de banda completa, incluindo um sax. "Rap das Armas" e "Rap da Felicidade" foram a cereja do bolo de uma celebração do passado de um gênero tão contemporâneo.

Tropkillaz

Ao contrário da última sexta (4), o "dia do metal", as cores tomaram o Rock in Rio. O "dia do pop", com Anitta, Black Eyed Peas e P!nk naturalmente atraiu um público mais jovem, LGBTQ e feminino que a véspera –dominada pelas camisetas pretas com estampas de banda de rock.

Até por isso, o Tropkillaz mostrou um set mais pop do que tem costume. A dupla eletrônica encaixou sucessos de Mariah Carey e Britney Spears em meio às mixagens de funk, hip-hop e trap.

Apresentação do grupo Tropkillaz no palco eletrônico do Rock in Rio
Apresentação do grupo Tropkillaz no palco eletrônico do Rock in Rio - Renan Olivetti/Rock in Rio/Divulgação

Eles puxaram remixes de Cardi B, Drake e Travis Scott, mas também músicas produzidas pelo próprio Tropkillaz, como "Vai Malandra", de Anitta.

O palco eletrônico, chamado de New Dance Order, fica no fundo do Parque Olímpico, onde acontece o festival. O espaço, ao lado de uma montanha russa, tem luzes estridentes e é rodeado por jardins.

Os DJs Marlboro, Memê e Alesso passam pelo palco eletrônico neste sábado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.