Descrição de chapéu Livros

Ana Paula Maia vence o Prêmio SP de Literatura pelo segundo ano seguido

Romance da autora foi eleito o melhor do ano, enquanto Tiago Ferro ganhou entre os estreantes

São Paulo

Pela primeira vez desde que foi criado, em 2008, o prêmio São Paulo de Literatura tem um bicampeão —na verdade, uma bicampeã: a carioca Ana Paula Maia, que já havia recebido o troféu no ano passado, teve o seu livro “Enterre Seus Mortos” (Companhia das Letras) escolhido como o melhor do ano. 

Sétimo romance da escritora, a obra foi uma encomenda do produtor de cinema Rodrigo Teixeira e narra a rotina de dois funcionários de uma empresa que recolhe cadáveres de animais num cenário que remete ao Brasil dos anos 1980. Teixeira tem os direitos de adaptação.

Como em alguns dos livros anteriores da autora, a narrativa se sustenta num enredo ágil e na relação entre protagonistas masculinos que precisam lidar com ambientes degradantes recheados de violência.

A escritora Ana Paula Maia
A escritora Ana Paula Maia, vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura - Rodolfo Buhrer/Divulgação

No ano passado, Maia venceu o mesmo prêmio com a obra “Assim na Terra como Embaixo da Terra”, que saiu pela editora Record. A história parte do conto “Na Colônia Penal”, de Franz Kafka, e cria um campo prisional de onde ninguém jamais escapou. Dos presos originários, poucos sobraram —outros foram executados e enterrados por lá, formando um campo de extermínio.

Já na categoria para autores estreantes, Tiago Ferro ganhou com o romance “O Pai da Menina Morta” (Todavia).

Com narrativa completamente fragmentada, o título foi escrito durante um período de luto pessoal do escritor. Em março de 2016, sua filha de oito anos morreu em decorrência de uma miocardite —uma inflamação no coração capaz de causar uma parada cardíaca.

Mas, embora o ponto de partida seja uma história real, Ferro costuma afirmar que o romance não é uma autoficção.

“O narrador vive questões e situações que não são minhas. O que temos em comum é a perda da filha. Busquei investigar na forma literária essa ausência, mas não acho que meu livro faça parte do gênero”, afirmou o autor à Folha na época do lançamento do livro, no ano passado.

O escritor e editor Tiago Ferro
O escritor e editor Tiago Ferro, vencedor do Prêmio São Paulo - Renato Parada/Divulgação

O livro de Ana Paula Maia foi escolhido entre autores tradicionais da literatura brasileira, como Cristovão Tezza, Alberto Mussa e Ignácio de Loyola Brandão, imortal da Academia Brasileira de Letras.

Já entre os estreantes, Ferro estava concorrendo com nomes como Deborah Dornellas, cujo romance “Por Cima do Mar” (Patuá) ganhou o prêmio cubano Casa de las Americas neste ano.

Até o ano passado, o prêmio contava com três categorias. Além da principal, eram selecionados um romance de autor estreante com mais de 40 anos e outro de escritor com menos de 40. Nesta edição não houve a distinção de idade.

A cerimônia de premiação está marcada para o dia 4 de dezembro, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Cada um dos escritores receberá R$ 200 mil.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.