Governo promete não fechar Museu da Casa Brasileira, mas falta acordo

Cessão por comodato de imóvel que pertence à Fundação Padre Anchieta vale até 2021

Exterior do Museu da Casa Brasileira
Museu da Casa Brasileira e o casarão que ocupa na avenida Brigadeiro Faria Lima - Divulgação
São Paulo

O secretário da Cultura e Economia Criativa do Estado, Sérgio Sá Leitão, disse neste sábado (2) que o Museu da Casa Brasileira não será fechado. O imóvel que o museu ocupa pertence à Fundação Padre Anchieta, também do Estado, e foi cedido por comodato por 50 anos em 1971.

A Folha publicou reportagem sobre o fim do acordo após o presidente da Fundação Padre Anchieta, Roberto Maluf, afirmar que pediria o imóvel de volta. Até sexta (1º), a secretaria não havia mencionado mudança neste cenário.

"Sobre o Museu da Casa Brasileira, o imóvel pertence à Fundação Padre Anchieta e está cedido com prazo vigente. No momento não há nenhuma outra decisão", respondeu o órgão via assessoria de imprensa.

“O Museu da Casa Brasileira não será fechado. O comodato do imóvel vence em 2021 e será renovado. Além disso, haverá a reforma e a ampliação. O projeto está sendo feito, por determinação do governador João Doria", disse Sá Leitão neste novo posicionamento.

 

A direção da Fundação Padre Anchieta, por sua vez, diz que "está em conversa com o governador, com Sá Leitão e com o conselho curador da fundação sobre questões relativas ao imóvel da avenida Brigadeiro Faria Lima, onde está sediado o Museu da Casa Brasileira, cujo comodato vence em 2021". 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.