Artista Ai Weiwei produz filme sobre queimadas na Amazônia e critica Bolsonaro

Em entrevista a um portal de notícias, ele contou que enviou equipes para Pará, Rondônia, Mato Grosso e Amazonas

São Paulo

O artista chinês Ai Weiwei está fazendo um documentário sobre os incêndios na Amazônia. Em uma entrevista ao jornal The Art Newspaper, ele contou que enviou uma equipe para Rondônia, Mato Grosso e Amazonas para documentar a destruição na floresta e uma outra ao Pará para captar imagens da indústria pecuária na região.

“Podemos ver claramente que os incêndios são uma parte de um grande e premeditado plano para desflorestar e, consequentemente, aumentar terra usada para agricultura e pecuária”, disse Weiwei durante a entrevista.

Notório opositor do governo chinês, o artista plástico contou que suas pesquisas em território brasileiro mostraram que a China tem “grandes interesse nestas duas questões [pecuário e agricultura]”. Ele ainda criticou as políticas do governo de Jair Bolsonaro. 

“O novo presidente do Brasil elogiou altamente a China e liberou o investimento chinês no Brasil. Qualquer nação deveria analisar com esses grandes acordos econômicos, que afetam diretamente o meio ambiente e podem ter efeitos globais devastadores", afirmou.

No último dia 29, o presidente Bolsonaro criticou o ator Leonardo DiCaprio e o acusou de financiar entidades brasileiras que causaram incêndios na floresta amazônica.

Em agosto, o astro americano anunciou que a a fundação da qual ele é fundador, a Earth Alliance, doaria US$ 5 milhões a um fundo emergencial que destinaria o montante para ajudar entidades brasileiras no combate à série de queimadas.

DiCaprio rebateu a acusação do presidente e, em comunicado, disse que "embora certamente mereçam apoio", ele não financia as organizações "que estão atualmente sob ataque".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.