Descrição de chapéu Maratona

Globo de Ouro despreza 'Game of Thrones' e Netflix supera HBO; confira a lista de indicados

Novata no cenário do streaming, Apple TV+ foi lembrada por 'The Morning Show'

São Paulo

A Netflix capitaneou uma demonstração de força na manhã desta segunda (9), quando foram anunciados os indicados à próxima edição do Globo de Ouro. A cerimônia está marcada para 5 de janeiro, em Los Angeles.

Se nos últimos anos o grande tête-à-tête da premiação foi protagonizado pelo streaming e pela HBO nas categorias televisivas, agora a Netflix não só ultrapassou a emissora, como estendeu o seu poderio 
para a ala cinematográfica.

A empresa de tecnologia recebeu da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood 17 indicações em televisão e mais 17 em cinema, deixando para trás Sony (8), Disney (6), Warner (6) e Universal (5).
Das dez principais nomeações em cinema —cinco para melhor filme de drama e mais cinco para comédia ou musical—, quatro são produções da Netflix: “O Irlandês”, “História de um Casamento”, “Meu Nome É Dolemite” e “Dois Papas” —este último, longa do brasileiro Fernando Meirelles, que também concorre em ator, ator coadjuvante e roteiro).

E na acirrada guerra dos streamings, Apple TV+ levou a melhor sobre a também recém-lançada Disney+. A primeira emplacou três indicações para a série “The Morning Show”, enquanto a nova plataforma do Mickey não apareceu nas listas. As mais experientes Prime Video, da Amazon, e Hulu, que na verdade é controlada pela Disney, ficaram com cinco nomeações cada.

Voltando às categorias cinematográficas, também concorrem nas categorias de melhor filme “1917” e “Coringa”, em drama, e “Jojo Rabbit”, “Entre Facas e Segredos”, “Era Uma Vez em... Hollywood” e “Rocketman”, em comédia ou musical.

A seleção, somada à lista de melhor direção, gerou controvérsia pela ausência de diretoras mulheres. Nomes femininos, como o de Greta Gerwig (de “Adoráveis Mulheres”), foram preteridos pelos de Quentin Tarantino, Sam Mendes, Todd Phillips, Martin Scorsese e o do coreano Bong Joon-ho.

Chamou atenção a ausência de "Game of Thrones" da lista —a temporada final do sucesso ficou apenas com uma indicação, de melhor ator em série de drama, para Kit Harington. Em setembro, a série havia se despedido do Emmy em grande estilo.

A entrega dos prêmios, tanto os televisivos quanto os cinematográficos, ocorrerá no dia 5 de janeiro de 2020, em cerimônia comandada pelo ator e roteirista britânico Ricky Gervais.

Melhor série de drama
"Big Little Lies" (HBO)
"The Crown" (Netflix)
"Killing Eve" (BBC America)
"The Morning Show" (Apple TV+)
"Succession" (HBO)

Melhor série de comédia
"Barry" (HBO)
"Fleabag" (Amazon Prime Video)
"O Método Kominsky" (Netflix)
"Maravilhosa Sra. Maisel" (Amazon Prime Video)
"The Politician" (Netflix)

Minissérie ou filme para a TV
"Catch-22" (Hulu)
"Chernobyl" (HBO)
"Fosse/Verdon" (FX)
"The Loudest Voice" (Showtime)
"Inacreditável" (Netflix)

Melhor ator (drama)
Brian Cox, “Succession” (HBO)
Kit Harington, “Game of Thrones”
Rami Malek, “Mr. Robot”
Tobias Menzies, “The Crown”
Billy Porter, “Pose”

Melhor atriz (drama)
Jennifer Aniston, “The Morning Show”
Jodi Comer, “Killing Eve”
Nicole Kidman, “Big Little Lies”
Reese Witherspoon, “The Morning Show”
Olivia Colman, “The Crown”

Melhor ator (comédia)
Ben Platt, “The Politician”
Paul Rudd, “Cara x Cara”
​Ramy Yousef, “Ramy”
Bill Hader, “Barry”
Michael Douglas, “O Método Kominsky”

Melhor atriz (comédia)
Christina Applegate, “Disque Amiga para Matar”
​Phoebe Waller-Bridge, “Fleabag”
Natasha Lyonne, “Boneca Russa”
Kirsten Dunst, “On Becoming a God in Central Florida”
Rachel Brosnahan, “Maravilhosa Sra. Maisel”

​Melhor ator (minissérie ou filme para a TV)
Chris Abbott, “Catch-22”
Sacha Baron Cohen, “O Espião”
Russell Crowe, “The Loudest Voice”
Jared Harris, “Chernobyl”
Sam Rockwell, “Fosse/Verdon”

Melhor atriz (minissérie ou filme para a TV)
Michelle Williams, “Fosse/Verdon”
Helen Mirren, “Catherine the Great”
Merritt Wever, “Inacreditável”
Kaitlyn Dever, “Inacreditável”
Joey King, “The Act”

Melhor ator coadjuvante (drama, comédia, minissérie ou filme para a TV)
Alan Arkin, “O Método Kominsky”
Kieran Culkin, “Succession”
Andrew Scott, “Fleabag”
Stellan Skarsgård, “Chernobyl”
Henry Winkler, “Barry”

Melhor atriz coadjuvante (drama, comédia, minissérie ou filme para a TV)
Meryl Streep, “Big Little Lies”
Helena Bonham Carter, “The Crown”
Emily Watson, “Chernobyl”
Patricia Arquette, “The Act”
Toni Collette, “Inacreditável”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.