Descrição de chapéu
The New York Times Oscar 2020

'1917' e 'Parasita' são as principais apostas para o maior prêmio do Oscar

A derrota de 'La La Land' por 'Moonlight' oferece um exemplo de um filme pequeno que se provou vitorioso

Kyle Buchanan
The New York Times

A guerra pode ser um inferno, mas “1917” vem tendo uma temporada de Oscar paradisíaca.

O filme, uma história sobre a Primeira Guerra Mundial, conquistou o maior prêmio da Producers Guild of America (PGA) na noite de sábado em Los Angeles, ampliando um total de premiações que inclui também dois troféus do Globo de Ouro como melhor drama e melhor direção, neste mês.

O diretor do filme, Sam Mendes, dedicou o prêmio ao seu avô, veterano da Primeira Guerra Mundial cujas histórias ajudaram a inspirar o filme. E a produtora do trabalho, Pippa Harris, traçou uma linha direta de “1917” ao atual clima de tensão no planeta.

“Nesse tempo de divisão e conflito em todo o mundo, minha esperança é que o filme sirva como lembrete de que não devemos aceitar com leviandade a paz que todos herdamos”, disse Harris.

Para os observadores do Oscar, os prêmios da Producers Guild são considerados um indicador significativo; no ano passado, por exemplo, “Green Book - O Guia” recebeu o prêmio de melhor filme do sindicato semanas antes de conquistar o Oscar na mesma categoria.

De 2009 para cá, quando o sindicato dos produtores e o Oscar expandiram sua lista de indicados a melhor filme, as duas premiações divergiram em sua escolha final apenas duas vezes.

Em 2015, “A Grande Aposta”, que conquistou o prêmio da Producers Guild, foi derrotado no Oscar por “Spotlight – Segredos Revelados”, em uma corrida muito disputada pelo prêmio de melhor filme. E, no ano seguinte, a Producers Guild escolheu “La La Land – Cantando Estações” enquanto o Oscar selecionava “Moonlight – Sob a Luz do Luar”.

Ainda que as vitórias da atual temporada de prêmios parecessem inicialmente destinadas a uma divisão entre “Era uma Vez... em Hollywood”, de Quentin Tarantino, e “O Irlandês”, de Martin Scorsese, a derrota na Producers Guild é um golpe para as chances de ambos os filmes no Oscar.

Se filmes de grande orçamento e muito vistos, como esses, não conseguiram conquistar o prêmio do sindicato –uma organização que inclui grande número de votantes do Oscar e usa o mesmo tipo de cédula preferencial–, eles também podem acabar desconsiderados no Oscar.

Há algum filme capaz de superar “1917”, o novo favorito ao prêmio de melhor filme? Desconfio que a disputa aberta que existia na categoria agora se resume a “1917” e o “thriller” contemporâneo “Parasita”, de Bong Joon-ho, que está tentando se tornar o primeiro filme estrangeiro a conquistar o Oscar de melhor filme.

“Parasita” conquistou uma vitória ao ficar com o prêmio de melhor drama da American Cinema Editors na sexta-feira (17), o que era inédito para filmes estrangeiros. O filme também venceu um grande prêmio no domingo, no Screen Actors Guild Awards, conquistando o troféu de melhor elenco, uma categoria para a qual “1917” não foi indicado.

Embora derrubar “1917” na Producers Guild pudesse ter sido uma grande vitória para “Parasita”, a derrota de ”La La Land – Cantando Estações” por “Moonlight – Sob a Luz do Luar” oferece um exemplo de um filme pequeno e contemporâneo que se provou capaz de sair vitorioso no Oscar.

Ou, para expressar a situação da forma que “1917” faz, embora o prêmio da Producers Guild seja uma vitória significativa, a guerra ainda não acabou.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.