Após críticas pela ausência de diversidade, Bafta quer alterar sistema de indicação

Principal premiação de cinema britânica fala em 'revisão cuidadosa' para 2021

São Paulo

Após diversas críticas feitas ao Bafta, principal premiação do cinema britânico, a cerimônia deve passar por mudanças no método de indicação ao prêmio.

Uma lista com os nomes dos indicados de 2020 foi divulgada na terça-feira (7) e a hashtag #BaftasSoWhite (Bafta tão branco) esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter devido a ausência de atores não brancos entre os concorrentes

Marc Samuelson, que é o chefe de comitê de cinema do Bafta, disse à  Variety  que haverá uma "revisão cuidadosa e detalhada" e prometeu alterações para o próximo ano. 

Atualmente, uma votação entre os membros organizadores, que são mais de 6.000, ocorre na maioria das categorias para elencar os artistas indicados à premiação.

Mas segundo as promessas feitas, outro sistema será adotado e, para isso, os responsáveis pelo Bafta já estão discutindo o assunto. A ideia é aumentar a diversidade racial, assim como o Oscar, que após críticas também alterou suas regras de funcionamento

 Estatuetas do BAFTA, o principal prêmio do cinema britânico
Estatuetas do BAFTA, o principal prêmio do cinema britânico - Divulgação

Samuelson​ já havia demonstrado descontentamento com a falta de representatividade na lista anunciada e disse estar irritado com a situação. A diretora de premiação do Bafta, Emma Baehr, porém, culpou a indústria cinematográfica. "Isso não deve desmerecer aqueles que foram indicados este ano", ela afirmou, em entrevista à Variety .  

Na visão de Samuelson, a mudança no Bafta é necessária e requer calma e reflexão cuidadosa. A cerimônia acontece em 2 de fevereiro, no Royal Albert Hall, em Londres. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.