Governo suspende edital anunciado por Alvim em vídeo associado ao nazismo

Programa seria publicado no Diário Oficial nesta semana, mas depende agora de aprovação do próximo secretário da Cultura

São Paulo

O edital de R$ 20 milhões proposto por Roberto Alvim antes de ele ser demitido do comando da Secretaria Especial da Cultura está por ora suspenso por ordem do governo. Alvim foi demitido por ter copiado frases de Joseph Goebbels, ministro de Hitler na Alemanha nazista, em um vídeo no qual anunciava justamente esse programa, que subsidiaria óperas, peças, exposições e produções literárias e de quadrinhos.

Montagem Goebbels e Roberto Alvim
Montagem com retrato de Goebbels, ministro de Hitler na Alemanha nazista, e do ex-secretário da Cultura Roberto Alvim - Reprodução

A suspensão foi confirmada pela assessoria de imprensa da secretaria. O órgão informou "que o edital do Prêmio Nacional das Artes não chegou a ser publicado no Diário Oficial da União" e que "caberá ao novo secretário reavaliar a continuidade do Prêmio". Regina Duarte pode ser a próxima a assumir a cadeira. A atriz programou um período de teste em Brasília a partir desta quarta (22) para decidir se aceita a nomeação.

Nos bastidores, é dito que há grande chances de o programa ser cancelado definitivamente, pois ficou associado à repercussão negativa resultante da associação com o nazismo. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal, encaminhou nesta terça à Procuradoria-Geral da República recomendação para anulação de todos os atos de Alvim. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.