Descrição de chapéu The Washington Post

Podcasts investigativos estão explodindo; confira uma seleção de seis dos melhores

Lista contém programas em língua inglesa, selecionados por repórter do Washington Post

Ted Muldoon
The Washington Post

No mês passado, a comissão do Pulitzer anunciou a criação de um prêmio para “reportagem em áudio”, o que representa uma nova prova de que os podcasts se tornaram uma força cultural impossível de ignorar.

No anúncio, Dana Canedy, a administradora do Pulitzer, explicou que “o renascimento do audiojornalismo nos últimos anos deu origem a uma gama extraordinária de narrativas de não ficção”.

Esse renascimento vem sendo propelido por uma nova espécie de formato investigativo: podcasts que registram as experiências do apresentador durante a apresentação de uma questão ou mistério. O podcast não apresenta simplesmente as conclusões de uma investigação, mas documenta o seu desenrolar.

O primeiro podcast que fez verdadeiro sucesso viral, “Serial”, foi o pioneiro desse formato em 2014, quando milhões de pessoas ouviam a cada semana as mais recentes descobertas da apresentadora Sarah Koenig na busca da verdade sobre o homicídio de Hae Min Lee. Koenig não estava só recontando uma história: ela se inseria nela, e conduzia os ouvintes com ela em sua viagem.

Nos cinco anos transcorridos desde então, essa forma de podcast investigativo evoluiu rapidamente. (A bem da transparência: este repórter trabalha nos podcasts do The Washington Post.) Abaixo, seis dos melhores podcasts de investigação, como uma primeira amostra.]

A jornalista Sarah Koenig, durante gravação de um espisódio de 'Serial', em Nova York - Elise Bergerson/The New York Times

Se você gosta de mistérios sobre a internet: 'Reply All'

Cada episódio do programa de PJ Vogt e Alex Goldman tem como premissa um mistério diferente relacionado à internet, muitas vezes sugerido pelos ouvintes. Quem era o menino naquele determinado meme, e o que aconteceu com ele? Quem invadiu minha conta do Snapchat, e como retomo o controle dela? O que o podcast tem de mais satisfatório é que, pelo final de cada episódio, quase sempre temos uma resposta. Isso faz de Vogt, Goldman e seu time uma das equipes de investigação mais prolíficas entre os podcasts, com mais de 150 episódios nos arquivos. Comece pelo episódio 102, “Long Distance”, no qual Goldman recebe um interurbano de um trapaceiro telefônico, e faz um grande esforço para descobrir por quê.
 

Se você gosta de investigações sobre o sistema de justiça criminal: 'In the Dark'

A segunda temporada desse podcast se concentra no caso de Curtis Flowers, que foi julgado seis vezes pelo homicídio de quatro pessoas em uma loja de móveis do Mississipi em 1996. A cada vez, o julgamento terminou ou cancelado ou em uma condenação posteriormente revertida.

A apresentadora, Madeleine Baran, se mudou para o Mississipi e passou um ano examinando exaustivamente todas as provas. Voltou a entrevistar testemunhas cruciais, e esquadrinhou todas as partes envolvidas, entre as quais o promotor público do caso. O mais impressionante é que Baran e sua equipe compilaram um banco de dados abrangente de jurados que o promotor rejeitou no julgamento, e extraíram conclusões sombrias das informações obtidas.

Esse incrível trabalho de pesquisa bastou para levar o caso de Flowers à Suprema Corte, o que conduziu à libertação do acusado sob fiança depois de 23 anos de prisão. Isso faz de “In the Dark” um dos podcasts investigativos mais impressionantes até o momento.
 

Se você gosta de mistérios da cultura pop: 'Missing Richard Simmons'

O apresentador Dan Taberski tenta retomar o contato com seu antigo instrutor de ginástica, o guru do exercício Richard Simmons, que se tornou celebridade. Por que Simmons se isolou abruptamente do mundo? Taberski consegue combinar sua missão pessoal a uma narrativa mais ampla sobre as origens e o legado de Simmons. Ele revela um retrato íntimo e complicado de um homem muitas vezes é reduzido a uma caricatura.
 

Se você gosta de casos antigos não resolvidos: 'Bear Brook'

Esse podcast lida com o homicídio de quatro pessoas cujos corpos foram encontrados juntos décadas atrás no Bear Brook State Park, em New Hampshire. As vítimas nunca foram identificadas, e o apresentador Jason Moon explora os desafios investigativos resultantes, bem como as promessas e as questões éticas da genealogia forense. A investigação de Moon também interage com a investigação oficial sobre o caso, de maneira surpreendente.

Se você tem dúvidas persistentes sobre seu passado: 'Heavyweight'

Cada episódio dessa série de podcasts tenta resolver uma questão absorvente sobre o passado de alguém, como por exemplo: minha lembrança de ter quebrado o braço quando criança é verdade? Moby um dia vai me dar crédito por ter ajudado a lançar sua carreira musical? São questões que podem começar pequenas mas que infalivelmente conduzem a lugares emocionais profundos. Um exemplo é o episódio 24, “Jimmy and Mark”, sobre um homem que tem muitas dúvidas sobre a viagem de bicicleta de 390 quilômetros que ele fez com três amigos quando tinha apenas 10 anos de idade.

Se você quer um mistério sobre homicídios inovador: 'The Clearing'

O podcast inverte a construção tradicional das histórias de mistério sobre homicídios. Em lugar de começar por um homicídio não resolvido e tentar encontrar o responsável, começa com um homicida conhecido —o assassino serial Edward Wayne Edwards— e tenta identificar suas vítimas. A série também explora a infância e os traumas de April Balascio, a filha de Edwards, que se torna uma investigadora ativa do caso, em companhia do apresentador Josh Dean. Dean dedicou anos a investigar Edwards, e registrou sua jornada como repórter ao longo do período. O que emerge é uma odisseia envolvente, com muitas reviravoltas.

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.