Descrição de chapéu Cinema

Ação de Suzane von Richthofen contra filmes é considerada improcedente

A estreia dos longas-metragens sobre jovem que mandou matar os pais está marcada para o dia 19 de março deste ano

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo | UOL

A Justiça considerou improcedente a ação interposta por Suzane von Richthofen contra a produtora Santa Rita Filmes por causa dos longas "A Menina que Matou os Pais" e o "Menino que Matou Meus Pais".

A produtora ganhou todas as etapas em primeira instância do processo, que já foi transitado em julgado.

Os filmes são baseados nos autos do processo do assassinato do casal Von Richthofen e abordam as versões apresentadas por Suzane e Daniel Cravinhos ao tribunal.

A detenta processou a produtora por não ter lhe pedido autorização para construir a obra biográfica. Os filmes, no entanto, são amparados por uma decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que a liberou sem autorização prévia, em 2015.

A estreia dos longas está marcada para o dia 19 de março.

Os filmes são dirigidos por Maurício Eça e tem no elenco Carla Diaz (Suzane), Leonardo Bittencourt (Daniel Cravinhos), Allan Souza Lima (Cristian Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos) e Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.