Descrição de chapéu Coronavírus

CEO do Cinemark não receberá salário; empregados terão corte de 50% nos EUA

Praticamente todas as quase 350 unidades da rede estão fechadas

São Paulo | UOL

O CEO do Cinemark, Mark Zoradi, anunciou hoje o corte de 100% de seu salário e dos conselheiros da empresa durante pandemia do coronavírus.

Nos Estados Unidos, os funcionários trabalharão horas reduzidas e não receberão mais de 50% do salário. Ao mesmo tempo, eles manterão todos os benefícios.

A Cinemark detém o terceiro maior circuito de cinema dos Estados Unidos, atrás dos grupos AMC e Regal. Praticamente todas as unidades —quase 350— estão fechadas.

"Não estamos gerando receita enquanto os cinemas estão fechados, mas ainda precisamos cumprir obrigações financeiras e contratuais", escreveu Zoradi, em nota, à equipe.

A prioridade da Cinemark, enquanto navega por essa incerteza, é garantir que a empresa possa abrir novamente os cinemas e empregar os membros de nossa equipe global", continuou ele.

"Estou ansioso pelo dia, no futuro, em que a equipe da Cinemark possa mais uma vez receber os convidados para aproveitar a imersiva experiência de cinema que oferecemos em nossos cinemas."

Os cortes salariais são uma tentativa de reter o maior número possível de funcionários corporativos. O balanço da Cinemark é mais estável do que seus dois rivais em termos de dívida, proporcionando alguma proteção ao circuito.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.