Descrição de chapéu Cinema

Editores de autobiografia de Woody Allen citam liberdade de expressão do cineasta

Livro foi publicado nesta segunda-feira (23) nos Estados Unidos após série de protestos contra o diretor

Jill Serjeant
Los Angeles | Reuters

Uma editora independente publicou um livro de memórias do cineasta Woody Allen depois de outra editora ter desistido da obra após protestos contra o cineasta, que há décadas foi acusado de ter molestado sua filha.

Apropos of Nothing”, foi publicado nos Estados Unidos pelo selo independente Arcade Publishing.

A autobiografia é descrita como um “relato pessoal cândido e abrangente” de Allen sobre sua vida, carreira e “suas relações com familiares e amigos”.

A publicação do livro tinha sido abandonada pela editora Hachette Book Group, com sede em Nova York, depois de críticas dos filhos de Allen, Dylan e Ronan Farrow.

O diretor vencedor do Oscar por “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” e autor de outros clássicos do cinema nega frequentemente a acusação de que teria molestado sua filha adotiva, Dylan Farrow, em 1992.

“Woody contou sua história de maneira abrangente em seu livro, nós recomendamos muito que qualquer um que tenha perguntas o leia”, disse um porta-voz de Allen, em nota nesta segunda-feira (23).

Jeanette Seaver, cofundadora da Arcade Publishing, disse em nota que a decisão de publicar o livro era uma questão de liberdade de expressão.

“Acreditamos que seja crítico ouvir mais de um lado de uma história e, mais importante, não esmagar o direito de um escritor ser ouvido”, disse Seaver, em nota.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.