Globo de Ouro muda regra de votação por causa do coronavírus

Filmes não precisarão passar primeiro em salas de cinema para serem elegíveis

São Paulo

A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, que organiza o Globo de Ouro, anunciou nesta quinta (26) uma mudança na regra de elegibilidade para o prêmio em 2021 por causa da pandemia de coronavírus.

Como boa parte das salas dos Estados Unidos estão fechadas, a associação decidiu permitir que filmes que não sejam lançados primeiro no cinema sejam elegíveis neste ano. A regra é temporária e, por ora, vale até 30 de abril. As informações são do site Hollywood Reporter.

Pela primeira vez, há uma brecha na exigência tradicional das grandes premiações de que filmes estreiem obrigatoriamente no circuito de salas de cinema, no que pode ser visto como o primeiro tatear de uma mudança radical nas regras.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que concede o Oscar, sempre bateu o pé em relação a essa exigência, em confronto direto com grandes empresas de streaming como a Netflix. O Oscar ainda não se pronunciou sobre qualquer possível mudança de regras para 2021.

Os organizadores do Globo de Ouro também mudaram a regra de que seus 90 membros têm de ser convidados para uma exibição especial do filme concorrente na área de Los Angeles, já que as orientações para a pandemia recomendam que se evite reuniões presenciais.

Os candidatos podem enviar links para que os votantes vejam online ou DVDs para que assistam no conforto de suas televisões.

Ainda não há data para o Globo de Ouro de 2021, mas já estão confirmadas como apresentadoras as comediantes Tina Fey e Amy Poehler.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.