Descrição de chapéu Livros

Presidente da Saraiva pede demissão em meio à pandemia do coronavírus

Luis Mario Bilenky é substituído por Deric Degasperi Guilhen, diretor comercial da rede de livrarias

São Paulo

Em meio a crise disparada no mercado editorial pelo coronavírus —e após a rede de livrarias ter anunciado a suspensão, por tempo indeterminado, dos pagamentos a editores—, o presidente da Saraiva, Luis Mario Bilenky, pediu demissão do posto, anunciou a empresa em comunicado aos investidores na sexta-feira (3).

No mesmo comunicado, a Saraiva informa que o posto passa a ser ocupado interinamente por Deric Degasperi Guilhen, que ocupava o cargo de diretor comercial. O conselho de administração da rede de livrarias formou um comitê de três membros para auxiliar o executivo na transição.

Em recuperação judicial desde o ano passado, a Saraiva pegou editores de supresa há duas semanas. Com o fechamento do varejo por causa do coronavírus, a livraria anunciou a suspensão de todos os seus pagamentos até que a situação estivesse normalizada. O mesmo foi feito por sua principal concorrente, a Cultura, além de todas as livrarias relevantes para o mercado.

As livrarias são as primeiras atingidas com a quarentena, mas sua suspensão de pagamento gera um efeito dominó em toda a cadeia do livro. Cerca de cem editores independentes chegaram a escrever uma carta cobrando livreiros pelo pagamento —e ameaçando ir à Justiça cobrá-lo.

O mercado editorial antevê a pior crise de sua história recente. Ainda não há números exatos, mas algumas previsões falam em retração de até 70% nas receitas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.