Descrição de chapéu Obituário Peter Beard (1938 - 2020)

Fotógrafo da natureza selvagem Peter Beard morre aos 82 anos

Há um mês desaparecido, ele sofria de demência e foi encontrado num parque em Nova York

Nova York | AFP

Famoso por seus cliques da vida na selva, o fotógrafo americano Peter Beard foi descoberto morto num parque próximo à cidade de Nova York neste domingo (19). Ele tinha 82 anos, sofria de demência e tinha desaparecido no dia 31 de março.

Um caçador encontrou seu corpo numa área do parque estadual Camp Hero, em Montauk, Long Island, a cerca de duas horas e meia da cidade de Nova York. A polícia local afirma que o fotógrafo foi identificado por meio de suas roupas.

Beard não era estranho à natureza. Ele foi atacado por um elefante em 1996 e, dizem, costumava laçear rinocerantes. Mais importante, grande parte de sua obra foi realizada nas savanas africanas –algumas de suas imagens mais marcantes estão reunidas no livro "O Fim do Jogo", de 1965, que mostra a destruição do continente.

Auto-retrato de Peter Beard, fotógrafo norte-americano dos 'Diários Africanos', de 1965, chamado 'Eu Escreverei Quando Puder' - Peter Beard/Reprodução

"Peter foi um homem extraordinário, e teve uma vida extraordiária. Ele sempre encarou a vida no limite, espremendo cada dia até a última gota", afirmou a sua família em nota publicada no Instagram do fotógrafo.

"Era um explorador intrépido, incansavelmente generoso, carismático e sensato. Ele definiu o que significava ser aberto: a novas ideias, encontros, pessoas e formas de ser e viver. E morreu onde viveu: na natureza."

Nascido na ilha de Manhattan, em Nova York, e herdeiro de uma grande fortuna, Beard frequentou escolas privadas de elite na infância. Mas era, segundo dizia, a ovelha negra da família.

Além de respeitado no campo da fotografia, ele ainda ganhou notoriedade por causa de sua vida social agitada. Beard era um dos frequentadores habituais da discoteca Studio 54, junto de nomes como Andy Warhol, Frank Sinatra e Truman Capote, e muito próximo da moda, tendo descoberto a modelo Iman no Quênia e fotografado uma série de top models –muitas das quais namorou.

Ele se envolveu com Candice Bergen e com Lee Radziwill, irmã de Jackie Kennedy, por exemplo, e se casou três vezes.

"É maravilhoso que a morte seja um fim –qual é o problema disso?", questionou Beard na abertura de uma exposição solo no Centro Internacional de Fotografia, o ICP, em Nova York, em 1977.

"Temos tempo o suficiente para viver, para nos divertirmos e realmente mergulharmos nas coisas. Não tenho nenhum medo de morrer. É um dos processo mais naturais que existem."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.