Supremo nega recurso pedindo suspensão da exoneração de Roberto Alvim

Por unanimidade, STF decidiu que o ex-secretário de Cultura demitido por Bolsonaro não deve voltar ao cargo

São Paulo

Em votação realizada na sexta (3), o Supremo Tribunal Federal (STF) negou um recurso pedindo que Roberto Alvim voltasse ao comando da Secretaria Especial da Cultura.

Montagem Goebbels e Roberto Alvim
Montagem mostra Joseph Goebbels e Roberto Alvim - Reprodução

Ele foi exonerado por Bolsonaro em janeiro, depois de divulgar em canal oficial do órgão vídeo no qual fazia uso de frases de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Hitler na Alemanha nazista.

A ação pedia para que a decisão de Bolsonaro fosse suspensa. A decisão do STF foi tomada pelo plenário virtual, por votação eletrônica. Por unanimidade, decidiu-se negar o recurso. Só não votou o ministro Celso de Mello, que estava de licença médica.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.