Descrição de chapéu The New York Times Cinema

Novo 'Mad Max' contará história de Furiosa, mas sem Charlize Theron no papel

Ainda que atriz não retorne, outros membros cruciais da equipe de 'Estrada da Fúria' estarão no novo projeto

Kyle Buchanan
The New York Times

Faz cinco anos que “Mad Max: Estrada da Fúria” chegou aos cinemas, mas, se o diretor George Miller conseguir o que deseja, Furiosa voltará ao volante em breve.

Não espere que Charlize Theron interprete a personagem, porém.

Quando discutiu a produção de “Mad Max: Estrada da Fúria”, Miller confirmou os rumores de que está levando adiante um projeto autônomo sobre a heroína do filme de ação, que se tornou muito popular entre os fãs devido à interpretação determinada de Theron.

Mas, para aqueles que esperavam ver a atriz vencedora do Oscar de volta ao assento de piloto, talvez seja preciso ajustar as expectativas. O filme na verdade é uma história de origem sobre Furiosa em sua juventude, e Miller está em busca de uma atriz na faixa dos 20 anos de idade para assumir o papel.

Miller espera produzir o novo filme sobre Furiosa assim que concluir o drama “Three Thousand Years of Longing”, com Tilda Swinton e Idris Elba, que deveria ter começado a ser rodado no segundo trimestre, mas a produção foi adiada quando o medo do coronavírus forçou a paralisação dos trabalhos na indústria do cinema.

“Assim, depois que terminarmos, e, com sorte, resolvermos o problema da pandemia, veremos o que o mundo nos permite fazer com Furiosa”, disse Miller.

O projeto está em preparação há muito tempo. Na década e meia que foi necessária para levar “Mad Max: Estrada da Fúria” às telas, Miller e seu parceiro roteirista, Nick Lathouris, criaram histórias detalhadas sobre os antecedentes dos personagens, do antagonista Immortan Joe ao Doof Warrior, um papel relativamente pequeno, de um guerreiro armado com uma guitarra que lança chamas.

Mas foi Furiosa que recebeu a maior parte de sua atenção. Miller buscou responder a perguntas sobre como era a vida da personagem no idílico “Green Place”, por que ela foi escolhida em meio ao grupo de guerreiras conhecidas como Vuvalini e como ela se tornou a lutadora implacável que encontramos no momento em que a história de “Mad Max: Estrada da Fúria” começa.

“Foi simplesmente uma maneira de ajudar Charlize e de explicar a história para nós mesmos”, disse Miller.

Mas eles consideraram que a história pregressa de Furiosa era tão interessante que decidiram escrever um segundo roteiro antes mesmo que começassem as filmagens de “Mad Max: Estrada da Fúria”. “Eu li esse roteiro ao ser escalada”, disse Rosie Huntington-Whiteley, que interpreta Splendid, uma das cônjuges no primeiro filme. “É genial. Sempre fiquei imaginando se o filme vai ser feito ou não.”

Durante anos, parecia que não, porque Miller está envolvido numa batalha judicial contra a Warner Bros. quanto a pagamentos não realizados por “Mad Max: Estrada da Fúria”. Mas, agora que ele recebeu luz verde para prosseguir, o diretor começou a testar atrizes para o papel principal e reconheceu que, não importa quem venha a ser escalada para o papel de Furiosa, o desafio da comparação será grande.

“Eu pensei durante muito tempo que poderíamos usar computação gráfica para criar uma Charlize mais jovem, mas não acho que a tecnologia já tenha chegado a esse ponto”, disse Miller. “Apesar do esforço corajoso em ‘O Irlandês’, na minha opinião a distância ainda é grande demais. Todo mundo está à beira de resolver o problema, a começar pelos criadores de videogames japoneses, mas a distância ainda é muito grande, acredito.”

Ainda que Theron não deva retornar, outros membros cruciais da equipe de “Mad Max: Estrada da Fúria” se disponibilizaram para o novo projeto. Um é o diretor de arte Colin Gibson, premiado com o Oscar, que revelou um detalhe fascinante sobre a escala do projeto. Quando conversamos sobre todos os veículos que ele criou para “Mad Max: Estrada da Fúria” —88 foram vistos nas telas, mas ele criou 135 deles—, Gibson provocou, dizendo que “a nova versão do filme, que está sendo discutida, vai ter ainda mais veículos”.

Um filme com Furiosa ainda maior do que “Mad Max: Estrada da Fúria”? Isso bastou para atrair de volta o diretor de fotografia John Seale, que completou seu trabalho no primeiro filme em 2013 e viveu os anos seguintes em regime de aposentadoria parcial.

“Tive ótimas oportunidades de trabalho depois de ‘Mad Max: Estrada da Fúria’, como você bem pode imaginar, mas recusei todas elas”, disse Seale. “Mas no fim daquele filme eu disse a George que, se alguém mais telefonasse, eu estaria aposentado; se ele telefonasse, almoçaríamos para conversar. E, sete anos depois, ele ligou.”

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.