Fronteiras do Pensamento terá Mia Couto, Paul Collier e Andrew Solomon

Programação do evento será completamente online e debaterá a ideia de reinvenção do humano

São Paulo

Em meio a tantas adaptações e mudanças diante da pandemia do novo coronavírus, a busca por reinvenção ganhou destaque na humanidade. Novas maneiras de disseminar e adquirir conhecimento estão sendo testadas no mundo inteiro e, por isso, a 14ª edição do Fronteiras do Pensamento também decidiu inovar sua realização. Pela primeira vez, o evento acontece em um formato totalmente digital.

Com oito conferências, aulas preparatórias e conteúdos exclusivos disponibilizados numa plataforma online entre setembro e dezembro deste ano, o tema do evento será "Reinvenção do Humano".

Após ser adiada para o segundo semestre devido à pandemia, a programação da 14ª edição do Fronteiras do Pensamento trará importantes nomes da atualidade para discutir temas de ciência, educação e arte. A abertura do evento, marcada para ocorrer no dia 9 de setembro, será apresentada pelo escritor americano Andrew Solomon, referência mundial em assuntos como depressão e saúde mental. ​

"Não tenho dúvidas de que [a edição deste ano] irá funcionar bem", diz Fernando Schuler, curador do Fronteiras do Pensamento e colunista da Folha. "A maior vantagem é que teremos pessoas de todo o Brasil participando, e imagino que do exterior também. Talvez seja um modelo que venha para ficar e, no futuro, funcionar paralelamente ao presencial."

A pré-venda de ingressos será a partir de 8 de julho para clientes Santander e 15 de julho para o público em geral. Os valores serão divulgados no dia 8 pelo site, onde os ingressos serão vendidos.

As conferências serão feitas em línguas estrangeiras e com tradução simultânea. Cada inscrito poderá assistir à transmissão ao vivo e reprisar a conferência mais uma vez. Os participantes poderão enviar perguntas para os conferencistas durante as apresentações, mantendo assim o contato que já existia na versão presencial.

Programação

  • 9 de setembro – Andrew Solomon
    Autor prestigiado e referência mundial nos temas depressão e saúde mental, publicou livros sobre psicologia, cultura e política, como "Longe da Árvore" e "O Demônio do Meio-dia", obra finalista do prêmio Pulitzer.
  • 16 de setembro – Mia Couto
    Escritor moçambicano, um dos principais autores do continente africano, foi agraciado com os prêmios Camões e Neustadt. É autor de livros como "Terra Sonâmbula", "A Confissão da Leoa" e "O Bebedor de Horizontes".
  • 30 de setembro – Jonathan Haidt
    Psicólogo americano reconhecido como um dos maiores pensadores globais, seu trabalho enfoca as bases da moralidade em diversas culturas. É autor de "A Mente Moralista" e "Uma Vida que Vale a Pena".
  • 7 de outubro – Paul Collier
    Economista britânico e influente especialista em desenvolvimento econômico. É diretor do Centro Internacional de Crescimento, com sede na Escola de Economia de Londres e autor de "O Futuro do Capitalismo".
  • 21 de outubro – Timothy Snyder
    Historiador americano e professor na Universidade Yale. Ele analisa em sua obra os grandes fatos e movimentos que provocaram mudanças no curso da história. É autor de "Na Contramão da Liberdade" e "Sobre a Tirania".
  • 4 de novembro – Alain Mabanckou
    Escritor congolês, professor de literatura francófona e escrita criativa na Universidade da California, é autor de "Memórias de Porco Espinho", obra agraciada com o prêmio Renaudot, e "Petit Piment", romance indicado aos prêmios Goncourt e Man Booker.
  • 18 de novembro – Fritjof Capra
    Professor na Universidade da Califórnia e especialista em educação ecológica, se tornou mundialmente reconhecido com a publicação de "O Tao da Física", que relaciona a física moderna com as filosofias orientais tradicionais.
  • 9 de dezembro – Isabela Figueiredo
    Escritora e jornalista portuguesa, é uma das mais destacadas autoras da literatura lusófona na atualidade, publicou romances que atingiram sucesso de público e de crítica como "Caderno de Memórias Coloniais" e "A Gorda".

A programação é sujeita a alterações.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.