Descrição de chapéu Ao Vivo em Casa

Maria Gal fala sobre racismo no audiovisual brasileiro no Ao Vivo em Casa, às 17h

Atriz criou produtora para aumentar representatividade de pessoas negras no cinema do país

São Paulo

A atriz baiana Maria Gal, que interpreta a personagem Gleyce Soares na novela "As Aventuras de Poliana", no SBT, vai falar sobre o racismo no audiovisual brasileiro em live da Ilustrada da série Ao Vivo Em Casa desta quinta-feira (2), às 17h.

A live será transmitida ao vivo nesta página e no canal da Folha no YouTube e terá mediação da jornalista Fernanda Mena.

Com mais de 20 anos de carreira, Gal se inspirou em atores americanos para fundar sua própria empresa, a Maria Produtora, com o objetivo de fomentar obras que falem sobre a questão racial e feminna negra e aumentem a representatividade de pessoas negras no cinema brasileiro.

Núcleo de Imagem

Sua primeira grande empreitada deve se dar atrás e diante das câmeras ao mesmo tempo, num longa sobre a vida da escritora negra Carolina Maria de Jesus, autora do livro "Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, publicado em 1960, que será interpretada pela própria Gal. O filme, do qual é coprodutora, está em fase de captação.

"Esse tipo de conteúdo é cada vez necessário", diz ela. "Ele nasceu de uma atriz inconformada, que na época estava desempregada, e foi um projeto ousado desde o início."

Gal iniciou sua carreira em grupos teatrais de Salvador, como o Teatro Vila Velha e o Bando de Teatro Olodum, que formou também o ator Lázaro Ramos. Atuou nos palcos fora do país e figurou nas telas do cinema no filme "Carandiru", lançado por Hector Babenco em 2003 e do qual participou, e no curta "A Carga", sua estreia como protagonista, pela qual foi premiada como melhor atriz no Festival de Cinema da Espanha.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.