Raul Wassermann, fundador do Grupo Editorial Summus, morre aos 77

Editor criou na década de 1970 grupo que hoje concentra sete selos e é referência em psicologia e educação

São Paulo

Fundador do Grupo Editorial Summus, o editor Raul Wassermann morreu aos 77 anos na noite desta quinta-feira (9), em São Paulo, em decorrência de um câncer do qual sofria havia 12 anos.

Paulista filho de imigrantes da Bessarábia, atual Moldávia, ele criou na década de 1970 a editora, hoje estabelecida principalmente nas áreas de educação, psicologia e comunicação.

O grupo concentra sete selos —Summus Editorial, Editora Ágora, Selo Negro Edições, Edições GLS, MG Editores, Mescla Editorial e Plexus Editora—, tendo publicado autores como Moacyr Scliar, Nei Lopes e Flávio Gikovate.

raul wassermann
Raul Wassermann, fundador da editora Summus, durante entrevista em 2014 - Ana Paula Paiva/Valor

A atuação de Wassermann no mercado editorial o levou a presidir a Câmara Brasileira do Livro por duas gestões, de 1999 a 2003.

Segundo nota da CBL, o editor "conduziu importantes projetos como o Circuito Paulista do Livro e trouxe novos olhares e propostas para a Bienal Internacional do Livro de São Paulo".

Wassermann também fundou e presidiu a Associação Brasileira de Direito Reprográfico, voltada a defender direitos de autores e editoras contra a cópia não autorizada.

Ele deixa a mulher, Edith, três filhos e cinco netos. O velório será reservado aos familiares, por causa da pandemia de coronavírus.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.