Descrição de chapéu Multitela

Séries sobre tráfico de drogas e Bruna Surfistinha chegam ao streaming da Amazon

Veja os destaques da programação desta segunda (20)

São Paulo

Depois de serem exibidas pelo canal Fox Premium e entrarem para o catálogo do Globoplay, duas produções brasileiras da Fox chegam à Amazon Prime Video.

“Me Chama de Bruna” (18 anos), inspirada nas memórias da ex-prostituta Bruna Surfistinha, é estrelada por Maria Bopp, que tem feito sucesso com os vídeos da Blogueirinha do Fim do Mundo.

“Impuros” (16 anos), sobre o narcotráfico no Rio de Janeiro dos anos 1990, rendeu uma indicação ao Emmy Internacional para o ator Rafael Logam.


Roda Viva

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), o mais jovem do país, é o entrevistado desta segunda (20). Carolina Linhares, repórter da Folha, está na bancada.

Cultura, 22h, 12 anos


Liga da Justiça

A Mulher-Maravilha (Gal Gadot), Superman (Henry Cavill), Batman (Ben Affleck), Aquaman (Jason Momoa) 
e outros heróis da D.C. Comics se unem para defender a Terra do vilão Lobo da Estepe. Inédito na TV aberta.

Globo, 22h35, 12 anos


NOS4A2

Na segunda temporada da série, Vic McQueen (Ashleigh Cummings) está determinada a destruir o vampiro Charlie Manx (Zachary Quinto), que agora ameaça seu filho.

AMC, 22h30, 16 anos


Mira, a Detetive do Reino

A protagonista desta nova série em animação é uma garota nomeada detetive pela rainha da fictícia Jalpur. Cada episódio traz muito da cultura da Índia. Exibição de segunda a sexta, no mesmo horário.

Disney Junior, 18h15, livre


A Vida Perfeita

Nesta série cômica espanhola, três irmãs enfrentam as agruras da vida adulta. A atriz principal, Leticia Dolera, também é a roteirista e diretora dos episódios.

HBO, 23h30, 16 anos


Percursos Mediados

Toda segunda, o Museu de Arte do Rio lança um episódio da série “Rio dos Navegantes”, baseada na exposição de mesmo nome que esteve em cartaz até março. Outras duas séries virão até agosto.

Canal do MAR no YouTube, 10h

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.