Descrição de chapéu The New York Times

Morre Julian Bream, inglês que levou violão para além de suas raízes espanholas

Violonista foi o mais eloquente da geração que veio após o espanhol Andrés Segovia

Allan Kozinn
The New York Times

Julian Bream, músico britânico que levou o violão além de suas raízes espanholas e que também ajudou a reavivar o alaúde como um instrumento de concerto moderno, morreu na sexta-feira (14) em sua casa em Wiltshire, na Inglaterra. Ele tinha 87 anos. A causa da morte não foi divulgada.

Bream foi o violonista mais eloquente da geração que atingiu a maioridade logo depois que Andrés Segovia conquistou um lugar para o violão no mundo dos concertos convencionais.

Disco lançado em 1960
Disco lançado em 1960 - Divulgação

É possível argumentar, na verdade, que Bream, ainda mais do que Segovia, estabeleceu a credibilidade da guitarra como um instrumento solo sério. E empreendeu uma renovação significativa do repertório.

Enquanto Segovia, um espanhol, se dedicava em grande parte à música que naturalmente enfatizava as raízes espanholas e latino-americanas do violão, Bream mostrou que o instrumento era igualmente adequado para obras alemãs, francesas e britânicas e para alguns dos estilos contemporâneos espinhosos que Segovia, mais conservador, evitava.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.