Descrição de chapéu Cinema

Atual 007, Daniel Craig e outros famosos lamentam morte de Sean Connery

Ator britânico, morto aos 90 anos, ganhou fama no papel do agente secreto James Bond

São Paulo

Daniel Craig, atual intérprete do agente secreto britânico 007, lamentou a morte de Sean Connery, responsável por originar o personagem nos cinemas, neste sábado (31).

"Foi com muita tristeza que eu fiquei sabendo da morte de um dos verdadeiros grandes do cinema. Sir Sean Connery será lembrado como Bond e muito mais. Ele definiu uma era e um estilo. A sagacidade e o charme que ele mostrou na tela poderiam ser medidos em megawatts", afirmou ele em declaração enviada à imprensa.

"Ele ajudou a criar o blockbuster moderno. Ele continuará a influenciar atores e cineastas por muitos anos. Meus pensamentos estão com sua família e entes queridos. Onde quer que ele esteja, eu espero que haja um campo de golfe."

Os atuais produtores da franquia "007", Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, disseram também em comunicado que Connery sempre será lembrado como o James Bond original, "cuja indelével entrada na história do cinema começou quando ele anunciou essas palavras inesquecíveis —'o nome é Bond, James Bond'".

A família de Roger Moore, ator morto em 2017 que assumiu o personagem nas telas depois que Connery se aposentou da franquia, se manifestou pelas redes sociais. "Infinitamente tristes por ouvir a notícia de que sir Sean Connery morreu. Ele e Roger foram amigos por muitas décadas e Roger sempre sustentou que Sean era o melhor James Bond da história. Descanse em paz", diz a publicação.

George Lucas, criador da franquia "Indiana Jones", da qual Connery fez parte como o pai do personagem-título, destacou que o ator deixou uma marca na história do cinema. "Seu público atravessou gerações, cada uma com seus personagens favoritos. Ele terá um lugar especial no meu coração como o pai de Indy", afirmou. "Sou grato por ter tido a sorte de conhecer e trabalhar com ele."

Mike Myers, famoso por parodiar James Bond na franquia "Austin Powers", disse à revista Variety que "amava Sean Connery, bem como meu pai". "Um grande ator. Uma lenda."

Sam Neill, que contracenou com Connery em "A Caçada ao Outubro Vermelho", disse que todos os dias ao lado do ator no set de filmagem eram aprendizados de como atuar. "Mas todo aquele carisma e poder —eles eram únicos do Sean. Descanse em paz, grande home, grande ator."

Também colega de cena de Connery, Robert De Niro, que com ele trabalhou em "Os Intocáveis", disse à Variety que se surpreendeu com a morte. "Ele parecia muito mais novo que 90 anos. Eu achava —e esperava— que ele estaria conosco por muito mais tempo. Te vejo lá em cima, Sean."

Tippi Hedren, seu par romântico em "Marnie, Confissões de uma Ladra", disse à mesma publicação que se sentia sortuda por ter trabalhado com Connery. "Eu sou muito grata por ter tido a honra de o conhecer e o ter como um amigo querido. Ele era um homem fabuloso e muito talentoso. Tinha um ótimo senso de humor e tornou nosso trabalho divertido. Um homem elegante, um ator brilhante e um indivíduo incrível. Sem mencionar que era extremamente atraente", declarou.

Nicolas Cage, que dividiu as telas com Connery em "A Rocha", disse que admirava o ator e que foi feliz trabalhando ao seu lado. "Sua sabedoria, humildade e honestidade extrema me guiaram desde que eu o conheci. Ele era meu amigo e meu maior professor no cinema."

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.