Folha realiza exibição e debate do documentário 'Libelu - Abaixo a Ditadura'

Filme, que resgata a mobilização estudantil durante a ditadura, venceu o festival É Tudo Verdade 2020

São Paulo

A Folha realiza, nos dias 3 e 4 de novembro, exibição e debate do documentário “Libelu – Abaixo a Ditadura”, vencedor do festival É Tudo Verdade 2020​ na categoria brasileira de longas e médias-metragens.

O filme, do estreante Diógenes Muniz, faz um resgate histórico da Liberdade e Luta –a chamada Libelu–, tendência do movimento estudantil universitário construída durante a ditadura militar (1964-1985).

Os primeiros 250 inscritos neste link vão receber, por e-mail, o acesso à exibição do documentário, marcada para a próxima terça-feira (3), às 20h. Será exibido também o curta-metragem “USP 7%”, de Daniel Mello e Bruno Bocchini, que aborda a mobilização do movimento negro na universidade.

O debate será realizado no dia seguinte, quarta-feira (4), também às 20h, no site da Folha. A transmissão estará disponível na home do jornal (folha.com) e não é preciso se inscrever.

Participam da conversa Diógenes Muniz (diretor do documentário), Maria Luiza Nogueira (estudante da Escola de Comunicações e Artes da USP e ativista do movimento negro), Ricardo Melo (jornalista e ex-Libelu) e Vera Paiva (professora do Instituto de Psicologia da USP e ex-militante da Refazendo, tendência estudantil contemporânea da Libelu).

A mediação será feita pela jornalista Bianka Vieira, repórter da coluna Mônica Bergamo e responsável pela pesquisa e assistência de direção do filme.

Por meio de relatos de ex-Libelus, muitos deles estudantes da USP (Universidade de São Paulo) à época, “Libelu – Abaixo a Ditadura” ilustra a organização, o papel histórico e a irreverência do grupo. O ex-ministro Antonio Palocci é um dos entrevistados no documentário.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.