Descrição de chapéu Moda

Grife brasileira retira imagem de deus hindu de shorts após reclamação

Clérigo Rajan Zed acusou marca de apropriação religiosa e sacrilégio

Brasília | Reuters

Uma marca de roupas brasileira retirou propagandas de sua linha de shorts masculinos e femininos que usavam a imagem de Lord Ganesha, um dos deuses mais reverenciados do hinduísmo, em resposta a reclamações de um clérigo indiano.

A grife Jon Cotre, sediada em São Paulo, disse que os anúncios foram retirados de seu site e que parou de comercializar as peças.

“Peço desculpas em nome da empresa pelo ocorrido. Nossa intenção nunca foi de ‘banalizar’ ou ofender”, disse uma porta-voz da marca.

Imagem mostra um casal sobre boias em uma piscina; o homem, à esquerda, usa um shorts de praia com ilustração de Lord Ganesha
Imagem postada e depois removida do Instagram da marca mostra homem usando calção com imagem de Lord Ganesha - Reprodução/Instagram@joncotre

Lord Ganesha, facilmente identificado por sua cabeça de elefante, é uma das divindades mais conhecidas e adoradas da terceira religião do mundo, que tem cerca de 1,2 bilhão de fiéis. Ele é patrono dos intelectuais, banqueiros, escribas e autores.

O embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy, conversou com o dono da marca, Jon Cotre, para explicar quão sensível é o uso da imagem de Lord Ganesha, informou a embaixada.

Em comunicado, a embaixada disse ainda que Cotre concordou imediatamente em remover as imagens e o material de suas lojas.

Clérigo hindu que mora nos Estados Unidos, Rajan Zed havia criticado o uso comercial inapropriado de imagens de Lord Ganesha, reclamando de “apropriação religiosa, sacrilégio e ridicularização de comunidades inteiras”.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.