Descrição de chapéu Cinema

Morre Kim Ki-duk, diretor de 'Pietà' e 'Casa Vazia', aos 59 anos, após contrair Covid-19

Cineasta sul-coreano é um dos maiores nomes do país e ganhou prêmios nos principais festivais europeus

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O cineasta sul-coreano Kim Ki-duk morreu, aos 59 anos, na Letônia, onde estava fazendo uma visita, nesta quinta, por causa da Covid-19. A informação foi confirmada pelo site americano Variety.

Kim Ki-duk é um dos maiores cineastas da Coreia do Sul e já ganhou prêmios nos principais festivais europeus, como o Urso de Prata de melhor direção, no Festival de Berlim —por seu trabalho em "Samaritana", de 2004—, e o Leão de Ouro, do Festival de Veneza —por seu trabalho em "Pietà", de 2004.

O cineasta ganhou destaque também com filmes como "A Ilha", de 2000, "Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera", de 2003, "Casa Vazia", de 2004, "O Arco", de 2005, e "Fôlego", de 2007.

Em meio aos protestos do MeToo de 2017, Kim foi alvo de polêmicas após uma atriz —que não quis revelar sua identidade na mídia— o acusar de violência física e sexual durante gravações do filme "Moebius", de 2013. O cineasta foi condenado a pagar 5 milhões de wons, aproximadamente R$ 15 mil, na época, por agressão física.

De acordo com a Variety, Kim tentava se recuperar da Covid-19 em um hospital em Riga, capital da Letônia, que não quis comentar oficialmente a morte.

Homem coreano
Cineasta Kim Ki-Duk em 3 de setembro de 2013 no Festival de Veneza 2013 - AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.