Balão de 'bebê Trump' gigante entra para o acervo do Museu de Londres

Imagem de seis metros, que retrata Trump como criança mimada, surgiu em protestos contra o presidente americano

Belo Horizonte

Um balão de seis metros retratando Donald Trump como um bebê laranja, raivoso, usando fraldas e com um celular nas mãos será exposto no Museu de Londres, um dos mais famosos do país.

A imagem se tornou símbolo dos protestos contra o presidente dos Estados Unidos em 2018, quando centenas de pessoas se reuniram ao lado do Parlamento britânico para criticar sua visita ao Reino Unido.

"Ao receber o balão bebê, podemos marcar a onda de sentimento que tomou conta da cidade naquele dia e capturar um momento particular de resistência", disse Sharon Ament, diretora do museu.

Dedicado à vida na capital britânica, o Museu de Londres disse que o balão vai se juntar à coleção sobre protestos, que inclui desde artefatos do movimento pelo voto feminino do início do século passado, até itens usados em manifestações recentes sobre mudanças climáticas.

Segundo os criadores do balão de Trump, a presença dele no museu pode servir como um lembrete da luta contra a "política do ódio".

"Embora estejamos satisfeitos que o bebê Trump possa ser relegado à história junto com o próprio homem, não temos ilusões de que este é o fim da história", disseram os criadores. “Esperamos que a presença dele no museu seja um lembrete de quando Londres se posicionou contra Trump, mas que também leve aqueles que o virem a examinar como podem continuar a luta”, acrescentou.

Após a ida de Trump ao Reino Unido em 2018, o balão foi usado novamente em protestos sobre sua visita em 2019, além de ter sido visto em manifestações na França, na Argentina, na Irlanda, na Dinamarca e nos Estados Unidos.

Com agências de notícias

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.