Centro Pompidou fechará para reformas estruturais por três anos a partir de 2023

Museu em Paris reabrirá a tempo de comemorar o seu 50º aniversário, no início de 2027

São Paulo | AFP

O Centro Pompidou, em Paris, fechará para reformas entre 2023 e 2027. O anúncio foi feito pela ministra da Cultura da França, Roselyne Bachelot, nesta segunda (25) .

"Havia duas opções sobre a mesa. Uma consistia em restaurar o museu, o mantendo aberto, e outra, fechar completamente. Escolhi a segunda, visto que demorava menos e era mais barata", afirmou a ministra ao jornal Le Figaro.

O Centro Georges Pompidou, em Paris, visto do alto da torre Saint-Jacques - François Guillot - 7.jul.2017/AFP

O centro, museu nacional de arte moderna e uma das instituições do tipo mais visitadas da capital francesa, será fechado no final de 2023 e reabrirá a tempo do seu 50º aniversário, no início de 2027, segundo ele afirmou o jornal Le Monde.

Ele emprega algo em torno de mil pessoas.

As obras com início em 2023 buscam eliminar o amianto e renovar o prédio. Eram indispensáveis para evitar a corrosão do edifício no centro de Paris, que abriga grandes coleções de arte moderna e contemporânea e amplos espaços de exposição, além de uma extensa biblioteca.

O museu foi inaugurado e idealizado pelo presidente Georges Pompidou, mas ele morreu sem ver seu sonho realizado, em 1974. Coube ao seu sucessor, Valérie Giscard d'Estaing, inaugurar o local em 1977.

A construção foi projetada pelos arquitetos Renzo Piano, Gianfranco Franchini e Richard Rogers, com a colaboração do britânico Edmund Happold. Seu primeiro grande desafio foi enfrentar a reação negativa dos parisienses à sua arquitetura inovadora demais.

A construção, formada por uma imensa estrutura retangular de vidro envolvida em tubos coloridos, era definida pelos parisienses como "uma refinaria monstruosa".

Outro museu de renome internacional que fechou para reformas recentemente foi o MoMA, 0 Museu de Arte Moderna de Nova York, mas por apenas quatro meses, em 2019.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.