Descrição de chapéu Clube da Leitura Folha

Clube de Leitura Folha discute 'O Silêncio', romance do japonês Shusaku Endo

Livro dos anos 1960 inspirou filmes e músicas ao falar de fé na história de jesuítas no Japão do século 17

São Paulo

O Clube de Leitura Folha discute o livro "O Silêncio", do escritor japonês Shusaku Endo, na próxima terça-feira (26), a partir das 19h.

A obra, de 1966, sobre missionários jesuítas no Japão do século 17, inspirou o filme de mesmo nome de Martin Scorsese, de 2016.

O livro já havia sido adaptado ao cinema em 1971, pelo diretor japonês Masahiro Shinoda, que o exibiu no Festival de Cannes.

Em 2003, o compositor escocês James MacMillan apresentou pela primeira vez, em Tóquio, sua Sinfônia nº 3, "Silêncio", inspirada no livro. O poeta e compositor japonês Teizō Matsumura compôs uma ópera de mesmo nome, também baseada no livro de Endo, que estreou em 1993.

O convidado do evento é o professor e pesquisador Diego Klautau, doutor em ciências da religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

homem branco barbudo e cabeludo diante de grade de madeira; do outro lado, homem e mulher orientais
Andrew Garfield em cena de "Silêncio", de Martin Scorsese - Divulgação

Realizado virtualmente por causa da pandemia, o Clube de Leitura Folha existe há três anos e reúne, sempre às últimas terças do mês, pessoas que compartilham suas experiências de leitura de obras de ficção.

A reunião acontece via Zoom e para participar basta acessar o link.

Em fevereiro, o tema do encontro será “Uma Verdade Delicada”, de John Le Carré, morto em dezembro. No mês de março será a vez da vencedora do prêmio Nobel de literatura Toni Morrison, com “O Olho mais Azul”.

“Água Funda”, de Ruth Guimarães, cujo centenário se celebrou no ano passado, será o mote da conversa de abril. Já em maio, a ideia é fazer um diálogo entre dois livros, “Morra, Amor”, de Ariana Harwicz, e o recém-lançado “O Impulso”, de Ashley Audrain.

“A Princesa de Clèves”, romance francês do século 17, de Madame de La Fayette, será o centro do debate de junho.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.