Folha exibe e debate documentário sobre Antonio Callado

Obra mergulha na vida e obra do escritor e jornalista mais de 20 anos após sua morte

São Paulo

A Folha realiza, nos dias 19 e 20 de janeiro, exibição e debate do documentário sobre o escritor e jornalista brasileiro Antonio Callado (1917-1997), que estreia nos cinemas dia 21.

Dirigido por Emilia Silveira, “Callado” mescla imagens e depoimentos de arquivo com entrevistas atuais e faz um mergulho na trajetória do escritor, que construiu sua carreira dentro de R​edações como o Correio da Manhã e o Jornal do Brasil, mas também com a publicação de livros importantes para a literatura nacional, como “Quarup” (1967).

A exibição do documentário será realizada na próxima terça-feira (19) para os primeiros 250 inscritos neste link. O filme ficará disponível por 24h.

O debate será realizado no dia seguinte, quarta-feira (20), às 20h, e transmitido no site da Folha para todos que quiserem acompanhar, sem necessidade de inscrição.

Participam da conversa a jornalista Ana Arruda, viúva de Antonio Callado; a diretora Emilia Silveira e o filósofo e crítico literário Eduardo Jardim. A mediação será feita pelo repórter especial da Folha Naief Haddad.

No currículo dos 60 anos de carreira, Callado cobriu in loco, entre outros episódios históricos, a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e a Guerra do Vietnã (1955-1975). Em 1994, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Foi colunista da Folha entre 1992 e 1996.

O documentário “Callado” foi produzido pela 70 Filmes em coprodução com a Globo Filmes, Globonews, Canal Brasil e Sax Driver. A distribuição é da Bretz Filmes.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.