De Lady Gaga a Tom Hanks e Jennifer Lopez, veja quem estará na posse de Joe Biden

Cerimônia terá programa especial na televisão, com shows de Bon Jovi, Demi Lovato e Justin Timberlake

AFP

A posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, no dia 20 de janeiro, será comemorada com um especial de televisão apresentado pelo ator Tom Hanks.

"Celebrando a América", como o programa foi batizado, substituirá o formato convencional de cerimônia de posse —que precisou ser mais enxuto neste ano por questões de saúde e segurança pública —e vai contar a participação de músicos como Jon Bon Jovi, Justin Timberlake e Demi Lovato.

Uma parte do evento, porém, continua presencial e também terá a presença de artistas, como a cantora Jennifer Lopez, que fará uma apresentação musical na entrada oeste do Capitólio, em Washington.

A artista Lady Gaga é quem cantará o tradicional hino americano, “The Star-Spangled Banner”. Durante a campanha eleitoral em 2020, ela declarou apoio publicamente ao candidato diversas vezes.

"Joe Biden, Kamala Harris e o povo americano, vocês acabaram de dar ao mundo um dos maiores atos de bondade e bravura que a humanidade já viu. Nada além de amor por nosso novo chefe e a primeira vice-presidente eleita para a Casa Branca", postou em suas redes sociais assim que Biden foi declarado o vencedor da eleição.

Idealizado pela Comissão de Inauguração Presidencial, o especial será transmitido ao vivo pelas principais emissoras de TV americanas e pelo YouTube da organização.

A presença de grandes artistas na posse presidencial não é novidade. Em 2009, Aretha Franklin se apresentou durante a cerimônia que marcou o dia em que Barack Obama assumiu o cargo. O evento também teve shows de Bruce Springsteen, U2, Shakira e Stevie Wonder.

Quatro anos depois, após ser reeleito, foi a vez de Beyoncé executar o hino nacional dos Estados Unidos.

Antes disso, em 1993, Bill Clinton recebeu as boas-vindas com um show de Bob Dylan, e John Kennedy contou Frank Sinatra no baile de gala. A posse de George W. Bush foi celebrada ao som de Ricky Martin.

Foi só em 2017, com a chegada de Donald Trump ao poder, que a tradição dos grandes nomes não foi mantida. Com grande parte da indústria do entretenimento virando as costas para o evento, Trump teve de se contentar com os shows menos reluzentes da banda de rock "3 Doors Down" e do ex-participante do reality "America's Got Talent", Jackie Evancho.

O ator Tom Hanks durante a cerimônia do SAG Awards em 2019. Em 2021, ele apresentará especial de televisão para a posse de Joe Biden - Frederic J. Brown/AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.