Compras online de obras de arte crescem em 2020, apesar da pandemia

Pesquisa mostra que fenômeno, no entanto, pode ser passageiro devido à relutância do público

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Paris e São Paulo | AFP

As compras online de obras de arte registraram um grande crescimento em 2020, segundo o relatório publicado nesta quinta-feira (29) pela seguradora Hiscox.

A pesquisa mostra que, apesar disso, o fenômeno pode ser passageiro devido à relutância de muitos compradores.

No total, 82% dos novos colecionadores de arte fizeram compras online no ano passado, o que representa um aumento de 46% em relação a 2019.

As três principais casas de leilões do mundo, Christie's, Sotheby's e Phillips, superaram US$ 1 bilhão no ano passado, uma alta de 524% em ritmo anual.

Entre os entrevistados da pesquisa, que fizeram compras online de arte nesse período, 56% acredita que esse tipo de venda está se tornando algo permanente no setor artístico, enquanto 25% dizem ser temporário.

Cerca de 56% dos compradores afirmam ainda que recorreram às plataformas digitais para adquirir as obras e bens colecionáveis porque queriam "ajudar artistas e galerias" que enfrentam problemas financeiros em meio à pandemia.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.