Artistas, políticos e entidades lamentam morte de Paulo Mendes da Rocha aos 92

Arquiteto venceu o prêmio Pritzker, o Leão de Ouro em Veneza e era o maior nome de sua área no Brasil

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O arquiteto Paulo Mendes da Rocha, vencedor do prêmio Pritzker e maior nome de sua área no Brasil, morreu neste domingo, aos 92 anos, em decorrência de um câncer no pulmão.

Artistas, políticos e entidades manifestaram seu luto e reafirmaram a importância do artista, que ganhou também o Leão de Ouro pelo conjunto da obra na Bienal de Arquitetura de Veneza.

"Nesses dias tristes, onde todos nós perdemos algum familiar ou amigo para a Covid-19, o Brasil perde também Paulo Mendes da Rocha, um dos maiores arquitetos do país. Ele deixou um legado humanista muito além das suas criações em cidades do Brasil e do mundo."
Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente


"É com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. Aos 92 anos, o maior arquiteto brasileiro da atualidade adquiriu posição de destaque no panorama internacional.
Em 2019, tivemos a grande honra, na presidência do Supremo Tribunal Federal, de contratar o escritório de Paulo Mendes da Rocha para a elaboração do projeto arquitetônico de expansão do Museu do STF, no edifício-sede da Corte."

Infelizmente e com grande pesar, não teremos a presença física do arquiteto na inauguração de um dos seus últimos grandes projetos. Mas a memória de Paulo Mendes da Rocha e seus grandes feitos se tornarão eternos na história e na arquitetura do prédio símbolo do STF. Nossa profunda solidariedade aos familiares, à equipe e aos amigos do grande arquiteto."
Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal


"A cidade de São Paulo, o Brasil e o mundo perderam hoje uma das suas principais referências arquitetônicas e urbanísticas com a passagem de Paulo Mendes da Rocha. Ao longo de sua vida, o mestre desenvolveu vários projetos reconhecidos pela comunidade internacional. Grande parte de sua obra está na capital paulista, muitas da quais tombadas pelo patrimônio histórico. A Pinacoteca do Estado, o MuBE, a remodelação e a cobertura metálica da praça do Patriarca e, mais recentemente, o projeto do Sesc 24 de Maio são alguns poucos exemplos do legado de Paulo Mendes da Rocha. À família, parentes e amigos os meus sinceros e profundos sentimentos."
Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo


"A capital paulista, o Brasil e o mundo perdem hoje um gênio da arquitetura: Paulo Mendes da Rocha. Ele, que recebeu todos os prêmios da arquitetura mundial, deixa marcas culturais importantes na cidade, como a Pinacoteca e o Museu da Língua Portuguesa. Professor da USP, Paulo Mendes fazia da arquitetura instrumento de liberdade, tanto que chegou a ser cassado pelo regime militar. A Câmara Municipal de São Paulo lamenta o falecimento deste homem que prezou o que temos de mais importante: nossa democracia."
Milton Leite, presidente da Câmara Municipal de São Paulo


"Paulo Mendes contribuiu profundamente para a formação da cultura arquitetônica e urbanística brasileira e mundial. Foi presidente nas gestões de 1972-73 e 1986-87 do Departamento de São Paulo, de onde era sócio desde 1955. O arquiteto é autor de obras marcantes na paisagem e na cultura brasileira. O IAB se solidariza com familiares, amigos e colegas e agradece imensamente por toda sua história, contribuições e legado: obrigado, Paulo."
Instituto de Arquitetos do Brasil


"Hoje, somos só tristeza. Querido mestre, vamos sentir a sua falta."
Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia, o MuBE


"Faleceu hoje Paulo Mendes da Rocha, 92, arquiteto premiado e responsável pela grande reforma e readequação do edifício da Pinacoteca de São Paulo. A Pina Luz, como a conhecemos hoje, é fruto do trabalho de Paulo e sua equipe, que nos anos 1990 reformou e atualizou as partes internas do edifício histórico de Ramos de Azevedo para receber com dignidade as obras da coleção, as exposições temporárias e claro, o público. Paulo Mendes da Rocha fará falta para a cultura e para arte do Brasil."
Pinacoteca do Estado de São Paulo


"Morreu Paulo Mendes da Rocha. Sua estrela brilhará forte como sua arquitetura generosa com a cidade, seu espírito de liberdade e amplidão."
Raquel Rolnik, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo


”O mundo certamente terá menos beleza sem os traços marcantes do arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha, morto hoje. Capixaba, Paulo deixou sua assinatura em obras e projetos cruciais para a cultura, como a Pinacoteca e o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, o Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, e o projeto do Cais das Artes, no Espírito Santo. Meus mais sinceros sentimentos à família e aos amigos.”
Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo, onde Mendes da Rocha nasceu


"O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil manifesta imenso pesar pelo falecimento do arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha, um dos mais destacados e premiados nomes internacionais da profissão nas últimas décadas. Deixa um legado de obras-primas, resultado de uma prática profissional marcada pela ousadia e apuro tecnológico. Paulo Mendes da Rocha foi um educador generoso, não apenas como professor, mas também na convivência diária com os colegas com quem trabalhou em projetos e em obras."
Nadia Somekh, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.