Pintura de Picasso é arrematada por US$ 103,4 milhões em leilão nos EUA

O quadro 'Mulher Sentada Junto a uma Janela' é comprado pelo mesmo proprietário que a adquiriu há oito anos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Nova York | AFP

A obra "Mulher Sentada Junto a uma Janela", de Pablo Picasso, foi leiloada nesta quinta-feira (13) por US$ 103,4 milhões na casa de leilões Christie's, em Nova York.

O quadro, concluído em 1932, foi vendido por US$ 90 milhões, que subiram para US$ 103,4 milhões (equivalente a R$ 546 milhões) com a adição de taxas e comissões, após 19 minutos de leilão, segundo a Christie's.

Uma mulher e um homem seguram um grande quadro, no qual está pintado uma mulher de proporções fictícias sentada em frente a uma janela
A obra 'Mulher Sentada Junto a uma Janela', de Pablo Picasso, foi leiloada por US$103,4 milhões, em 13 de maio de 2021, na casa de leilões Christie's, em Nova York - Daniel Leal-Olivas/AFP

A obra, que retrata a musa de Picasso, Marie-Thérèse Walter, quase dobrou o valor da estimativa inicial divulgada pela Christie's, de US$ 55 milhões (R$ 290 milhões).

O bom resultado geral do leilão, que atingiu US$ 481 milhões (R$ 2,5 bilhões), "sinaliza uma verdadeira volta à normalidade", disse Bonnie Brennan, presidente da Christie's nos Estados Unidos, numa entrevista coletiva virtual. "O mercado de arte está realmente de volta aos trilhos."

A mesma pintura foi comprada há apenas oito anos por seu atual proprietário, num leilão de Londres, por £ 28,6 milhões (R$ 211,6 milhões, na cotação atual), menos da metade do preço oferecido nesta quinta.

Cinco obras do pintor espanhol já ultrapassaram o patamar simbólico dos US$ 100 milhões (R$ 528 milhões).

"É apenas um artista, mas também são sete artistas ao mesmo tempo", disse Giovanna Bertazzoni, vice-presidente do departamento dos séculos 20 e 21, após a venda, em referência aos diferentes períodos do artista e à evolução de seu estilo.

Antes mesmo desta venda, o artista espanhol já estava à frente deste seleto grupo, com quatro pinturas, entre as quais "Les Femmes d'Alger", que detém o recorde para um Picasso de US$ 179,4 milhões, em maio de 2015.

É a primeira vez em dois anos que uma obra ultrapassa US$ 100 milhões (R$ 528 milhões), após uma cópia da série "Meules", de Claude Monet, arrecadou US$ 110,7 milhões (R$ 580 milhões), na Sotheby's, em Nova York.

Na terça, a tela "In This Case", do pintor americano Jean-Michel Basquiat, foi vendida por US$ 93,1 milhões (R$ 491,6 milhões), na Christie's, na primeira das grandes vendas da primavera local.

O ano de 1932 é frequentemente considerado o mais prolífico de Picasso. Várias exposições importantes foram dedicadas à produção do artista espanhol naquele ano.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.