Descrição de chapéu Filmes

Tarcísio Meira brilhou no cinema com Glauber Rocha; veja seus principais trabalhos

Morto aos 85 anos devido à Covid-19, ator debutou ao lado de Mazzaropi nos anos 1960

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Célebre por seus papéis na televisão brasileira, o ator Tarcísio Meira, morto nesta quinta devido a complicações da Covid-19, também colecionou importantes participações no cinema.

Entre seus mais de 20 trabalhos nas telonas, Tarcísio Meira atuou em duas adaptações de Nelson Rodrigues —"O Beijo no Asfalto", de 1981, e "Boca de Ouro", de 1990—, e ganhou destaque em "A Idade da Terra", de 1980, derradeiro longa do diretor baiano Glauber Rocha.

Na viagem alegórica da trama, o ator encarnou o Cristo Conquistador, um dos quatro chamados Cristos do Terceiro Mundo, uma espécie de súmula ficcional de diferentes aspectos da formação do Brasil.

A estreia do ator nas telonas, após alguns trabalhos na televisão nos anos 1960, foi em "Casinha Pequenina", de 1963, comédia de Mazzaropi que obteve grande sucesso de bilheteria e é considerada um de seus melhores trabalhos.

As colaborações com sua mulher, Glória Menezes —também internada no último sábado com quadro de Covid—, numerosas nas novelas, ficaram restritas a três longas. No mais famoso deles, o ufanista "Independência ou Morte", de 1972, dirigido por Carlos Coimbra, ele encarnou dom Pedro 1º e ela, a marquesa de Santos, amante do imperador.

Anos depois, Tarcísio Meira protagonizou "O Marginal", de 1974. Nele, o diretor Carlos Manga monta um drama com tintas de ação hollywoodiana no cenário do crime da Boca do Lixo, no centro de São Paulo.

Outros trabalhos incluíram papéis em longas do diretor Walter Hugo Khouri, como em "Amor, Estranho Amor", de 1982 —fora de circulação por três décadas devido a cenas em que Xuxa aparecia nua e contracenava com um ator criança—, e "Eu", de 1987, em que vive um milionário numa ilha afastada repleta de mulheres, incluindo sua filha.

Seu último trabalho nas telonas foi como o comediante Ramon Velasco, no filme "Não se Preocupe, Nada Vai Dar Certo", de 2011. Foi o penúltimo longa dirigido por Hugo Carvana, também ator, morto em 2014.

Erramos: o texto foi alterado

Tarcísio Meira está ao lado de Ana Maria Magalhães, e não de Norma Bengell, na reprodução de uma cena do filme "A Idade da Terra" incluída na galeria. A informação foi corrigida. 

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.