Descrição de chapéu achados do streaming series

'O Que Sofia Loren Faria?' é um filme afetuoso sobre o cinema e suas personagens

Documentário curta-metragem, que está na Netflix, entrelaça histórias de vida

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Renato Terra

Roteirista do Conversa com Bial e diretor dos documentários 'Narciso em Férias', 'Eu Sou Carlos Imperial' e 'Uma Noite em 67'. Trabalhou na revista piauí até 2016 e foi o ghost-writer do 'Diário da Dilma'

A premissa é original. Uma avó ítalo-americana que adora cinema encontra força e alegria na vida de sua atriz favorita, Sophia Loren. O que se desenrola nos 30 minutos desse curta-metragem não é uma conexão entre duas mulheres apenas. “O Que Sofia Loren Faria?” também fala da relação encantadora que a gente estabelece com o cinema.

Um bom filme, seja ficção ou documentário, cria uma conexão forte entre o espectador e os personagens. No caso dos documentários, é preciso tomar cuidados especiais na edição, na inclusão de trilhas sonoras, nas opções de filmagem, em todas as decisões que transformam uma pessoa real, com todas as suas complexidades, numa personagem.

É o que faz o diretor Ross Kauffman com Nancy Vicenza Careri Kulik, a tal “avó ítalo-americana que adora cinema”. A diferença aqui é que a personagem do documentário dialoga com as diversas personagens de Sophia Loren.

E acontece um fenômeno curioso. Nancy põe a trajetória de vida e as personagens de Sophia Loren numa perspectiva doméstica. E o inverso também ocorre –Sophia Loren injeta carisma e glamour ao filme. À medida que a narrativa avança, Nancy vai se tornando uma personagem fascinante ao mesmo tempo que um olhar mais íntimo vai se construindo em torno de Sophia Loren.

De forma carinhosa, o filme brinca com a imagem de Sophia pelos olhos de Nancy. E, claro, sublinha o quanto o imaginário do cinema é capaz de estabelecer conexões com a infância, com nossos pais, com nosso país, com memórias íntimas e projeções pessoais.

É comovente o momento em que Nancy assiste à Sophia Loren em “Duas Mulheres”, de 1960. No filme, mãe e filha são violentadas numa igreja. Do lado de cá da tela, Nancy lembra a perda de um filho. Ao observar a personagem de Sophia Loren ficar de pé, com dificuldade, para acudir a filha, Nancy comenta “você se levanta". "Você simplesmente se levanta. E segue. É uma força que você não sabe de onde vem.”

Há outras semelhanças que conectam as duas. Hoje, Sophia e Nancy são duas lindas octogenárias que tiveram um longo e amoroso casamento, muita devoção aos filhos, mantiveram o DNA italiano e passaram por duras perdas pessoais.

“O Que Sofia Loren Faria?” é também um retrato afetuoso da atriz. Um deleite para quem é fã de cinema. Em muitos momentos, traz entrevistas reveladoras e faz de Sophia Loren uma personagem encantadora na vida real.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.