Descrição de chapéu
Cinema

'Ghostbusters: Mais Além' é ótima aventura para todas as idades

Inteligente e divertido, quarto longa da franquia vai muito além de se aproveitar do passado para faturar

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

GHOSTBUSTERS: MAIS ALÉM

  • Quando Estreia na quinta (18)
  • Onde Nos cinemas
  • Autor Jason Reitman
  • Elenco Mckenna Grace, Fynn Wolfhard, Paul Rudd, Carrie Coon
  • Produção EUA, 2021

"Ghostbusters: Mais Além" é um dos grandes acertos da temporada. Depois de 37 anos da estreia do primeiro filme, um clássico com Bill Murray e Sigourney Weaver, o quarto filme da franquia é leve, divertido e inteligente. Supera facilmente a primeira sequência, de 1989 e com o mesmo elenco, e a pavorosa ideia de recriar o roteiro do original usando uma equipe feminina de caça-fantasmas, em 2016.

O blockbuster de 1984 foi escrito e dirigido por Ivan Reitman. Quem assume essas funções na nova produção é seu filho, Jason Reitman. Para uma nova geração atrás da câmera, outra diante dela. Na trama, os irmãos adolescentes Phoebe e Trevor acompanham a mãe, Callie, numa mudança de ares. Sem dinheiro, ela recebe uma casa de herança do pai, na pequena e interiorana Summerville.

Além da decepção ao ver que a propriedade é um casarão caindo aos pedaços, os garotos sofrem para se adaptar à cidadezinha. Trevor, de 15 anos, com os hormônios em ebulição, não sabe como lidar com a menina local que desperta nele uma paixão.

Já Phoebe, de 13 anos, é um prodígio em ciências. Com seu perfil nerd, está acostumada a não se encaixar na turma, e seu único amigo passa a ser o baixinho e engraçado Podcast, ao que parece o único geek na região, já que seus programas na rede têm repercussão zero.

Vai ser fácil compreender a facilidade de Phoebe para a ciência quando o espectador descobrir, junto com a personagem, que ela é neta de Egon Spengler, cientista e um dos caça-fantasmas originais que salvaram a cidade de Nova York —e o mundo— de inúmeras ameaças nos anos 1980. Depois que o grupo caiu no ostracismo, sem mais ectoplasmas para perseguir, Spengler brigou com os colegas e morreu recluso em Summerville.

Como todo adolescente americano, o sonho de Trevor é ter seu carro, e ele encontra guardado na garagem da nova casa o Ecto-1, o veículo de combate dos caça-fantasmas. Não demora a fazer a geringonça funcionar. Phoebe se interessa mais pelas armas, pelos uniformes da equipe e pelas gaiolas para prender ectoplasmas, também guardados ali. E tudo será muito útil, já que coisas estranhas começam a acontecer na cidade e esse time de Ghostbusters Kids será chamado à ação.

Não bastasse o roteiro engraçado e agitado, a escolha do elenco é um ponto alto da produção. Aos atores adultos só é necessário uma boa dose de simpatia, fornecida sem problemas por Carrie Coon, como a mãe dos meninos, e Paul Rudd, no papel de professor de ciências de Phoebe e Podcast. Ele é um fã dos antigos caça-fantasmas e ajudará os garotos a repetir os feitos da turma do avô.

O ator no papel de Trevor é bastante conhecido por todos os maníacos por séries. Finn Wolfhard chega aos 18 anos exibindo no currículo as temporadas de "Stranger Things", na qual interpreta Mike Wheeler, e, além de atuar em mais alguns filmes, já estreou como diretor, no curta-metragem "Night Shifts", produzido no ano passado. Começando agora num papel grande, o garoto Logan Kim traz muito humor ao personagem Podcast e suas delirantes teorias de conspiração.

Mas quem rouba o filme é Mckenna Grace. Atriz desde os seis anos, já trabalhou em 20 filmes e fez muitas aparições coadjuvantes em séries de TV. Para o público geek, talvez seu momento mais importante até agora tenha sido o papel da versão criança de Brie Larson no sucesso "Capitã Marvel".

Sempre loirinha na carreira, ela surge de cabelos escurecidos e óculos em "Ghostbusters: Mais Além", numa interpretação encantadora da destemida Phoebe. Aos 15 anos, segura tranquilamente a responsabilidade de fazer a personagem que carrega adiante todo o enredo do filme e brilha como protagonista.

Com heróis tão jovens, o filme pode parecer uma atração para a garotada, mas afirmar isso é um erro. Jason Reitman escreveu e dirigiu uma aventura quase impecável, para todas as idades. Phoebe e Podcast podem ser crianças, mas suas conversas são movidas por um humor inteligente, sofisticado até. E as sequências de ação empolgam, em cenas nas quais os efeitos visuais obrigatórios nesse tipo de filme servem muito bem ao roteiro.

Esperar que os caça-fantasmas originais apareçam é inevitável para qualquer fã da franquia, e a questão nem pode mais ser encarada como um spoiler, já que os sites de cinema estão listando o elenco da produção com os nomes dos astros dos anos 1980. Bill Murray já deu várias entrevistas sobre o novo trabalho. Mesmo assim, este é um filme que vai muito além de se aproveitar do passado para faturar. É uma ótima comédia de aventura que aponta para a frente, com fôlego para prolongar a franquia.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.