Descrição de chapéu Cinema

'Ataque dos Cães' vence prêmio do DGA, grande termômetro do Oscar

Troféu do sindicato dos diretores de Hollywood catapulta Jane Campion a favorita na cerimônia do dia 27

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

AFP

A neozelandesa Jane Campion se tornou a favorita ao Oscar de direção no sábado, quando seu filme "Ataque dos Cães" foi eleito o melhor filme pelos diretores mais influentes de Hollywood em uma festa de gala em Los Angeles.

Campion ganhou o prêmio principal do Directors Guild of America, o DGA, sindicato dos diretores americano, por sua adaptação pela Netflix de um romance de faroeste sobre a masculinidade tóxica de caubóis sexualmente reprimidos. Derrotou candidatos considerados lendas no processo, caso de Steven Spielberg.

Ela é a terceira mulher a ganhar o prêmio, depois de Kathryn Bigelow, por "Guerra ao Terror", em 2008, e Chloe Zhao, no ano passado, por "Nomadland". Ambas repetiram o feito no Oscar em seguida.

Mulher branca com cabelo branco segura prêmio na mão
A diretora neozelandesa Jane Campion venceu o prêmio principal do Directors Guild of America por 'Ataque dos cães' - REUTERS/Mario Anzuoni

Campion disse que está se tornando cada vez mais comum ouvir sobre "tetos de vidro" sendo quebrados durante a temporada de premiações de Hollywood e que "talvez seja hora de recuperar uma sensação de vitória nessa frente".

"Chegamos tão longe e, além disso, nunca mais voltaremos", disse ela antes de encerrar a noite com o prêmio principal, entregue por Zhao. Campion aproveitou para dizer à diretora chinesa que tinha muito orgulho de seu feito em 2021. "Estou aqui porque me importo que as mulheres também tenham voz", acrescentou.

Campion, que ganhou sua primeira indicação por "O Piano" em 1994, ainda refletiu sobre uma época em que ela era frequentemente "a única mulher na sala".

"Lembro a sensação de ser um estranho enquanto lutava para que minhas histórias fossem contadas, para trazer à luz histórias dinâmicas de perspectivas subestimadas em um campo dominado por homens."

Maggie Gyllenhaal, mais conhecida até agora como atriz em filmes como "Batman: O Cavaleiro das Trevas" e "A Secretária", ganhou o prêmio de melhor diretora estreante por "A Filha Perdida", um drama sobre os desafios e tabus que cercam a maternidade.

Nos últimos nove anos, apenas um diretor, Sam Mendes, ganhou o troféu principal do DGA —em 2020, por seu drama de guerra "1917"— sem levar o Oscar de melhor diretor. Isso catapulta Campion ao status de favorita para a maior premiação de Hollywood, marcada para daqui a duas semanas, em 27 de março.

Embora não seja transmitido na televisão e seja mais discreto do que outros prêmios de Hollywood, o DGA e seus 18 mil eleitores, incluindo os principais diretores, oferecem muito prestígio.

Na cerimônia, Spike Lee foi homenageado por sua carreira, a 35ª pessoa e o primeiro homem negro a receber a honraria. "Attica", de Stanley Nelson, que narra o pior motim da prisão dos Estados Unidos, ganhou o prêmio de melhor documentário.

Nas categorias que tratam da televisão, "Hacks" ganhou o troféu de melhor comédia e "The Underground Railroad", de minissérie. O prêmio de melhor drama foi óbvio, já que todos os cinco episódios indicados eram do mesmo programa —"Succession", da HBO.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.