Descrição de chapéu Livros

Autora de 'Amor de Mãe' transforma orca assassina em homem em livro

Manuela Dias se inspirou em baleia retratada no documentário 'Blackfish' para escrever seu primeiro romance, 'Tilikum'

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Tilikum foi uma baleia orca que, ao longo de seus 34 anos em cativeiro, matou duas de suas treinadoras e um rapaz que ousou entrar em seu tanque durante a noite. Sua história é contada no documentário "Blackfish – Fúria Animal", de Gabriela Cowperthwaite, lançado em 2013. A repercussão do filme fez com que os shows com orcas praticamente desaparecessem dos parques aquáticos.

Tilikum também é o personagem-título do primeiro livro de Manuela Dias, autora da novela "Amor de Mãe" e da minissérie "Justiça", ambas da Globo. Apesar de seguir rigorosamente a cronologia dos acontecimentos na vida da baleia, Manuela fez de seu protagonista um homem. Ou quase —ele é da espécie Homo orcinus, que se diferencia de nós, sapiens, pela capacidade de nadar em águas geladas, ficar muito tempo sem respirar e caçar em grupo, exatamente como as orcas.

Manuela Dias, autora da novela 'Amor de Mãe' e da minissérie 'Justiça', da Globo - Jorge Bispo/Divulgação

"Esta ideia de domesticar um ser muito superior à gente em muitos aspectos, como força, é uma alegoria da nossa tentativa de controlar a nossa besta-fera", diz Dias em entrevista por videoconferência. "Não estou falando da imensa crueldade da situação real, mas do simbólico. Há uma tensão de forças entre a vontade de que essa nossa besta interna seja domesticada, e, ao mesmo tempo, uma esperança de que ela nunca seja."

A escritora conta que se conscientizou do drama vivido pelas orcas cativas depois de ver "Blackfish". Antes disso, chegou a levar a filha pequena, Helena, para assistir a um show com baleias, golfinhos e focas, num parque em Portugal.

Ela também explica por que resolveu transformar Tilikum num homem. "Acho que esse caminho cria um tipo de identificação que é mais imediato do que se eu tivesse mantido uma baleia. Um caminho de mão dupla, que aproxima a gente do bicho."

No livro, Tilikum vive preso numa cela seca, não num tanque. Só entra n’água na hora do show. Detesta todos os treinadores com quem convive, e suspira de saudades de sua família e de sua Islândia natal, de onde foi arrancado aos dois anos de idade.

Para o leitor que já conhece a história da baleia, sua transformação em homem pode gerar alguma confusão. "Ficar confuso não é necessariamente ruim", defende Dias. "Para você se pôr no lugar de uma árvore ou um bicho, é necessário um pouco de confusão. No limite, fui tentando transformar Tilikum numa pessoa, e forçar o leitor a ser baleia."

Essa humanização do personagem também amplia o escopo do livro. "Tilikum" não é apenas sobre o tratamento vil que a humanidade dispensa aos animais, mas sobre todas as formas de opressão —principalmente a do homem contra o próprio homem.

"A opressão moderna é um sistema muito mais sutil que a escravidão de antigamente e, ao mesmo tempo, tão cruel quanto. Com o fim da luta de classes, você se torna o seu próprio patrão. Agora é a sociedade do desempenho, onde você mesmo se escraviza."

Dramaturga profissional desde os 19 anos de idade e com inúmeros trabalhos no teatro, no cinema e na TV, Manuela estreia na literatura relativamente tarde —está com 45. Por que essa demora? "Eu via o mundo das letras como um lugar superior, onde talvez não houvesse espaço para mim", responde ela.

Mas, ao terminar de escrever "Amor de Mãe", no começo do ano passado, sentiu que estava na hora de tentar. O plano se acelerou depois que a jornalista Andrei a Sadi a apresentou a Pascoal Soto, que se tornou seu agente literário.

"Tilikum" não foi seu único projeto no ano passado. Ainda escreveu duas minisséries para a Globo, "O Conselheiro e a Menina Azul", sobre a Guerra de Canudos, e "Justiça 2", que segue o formato da original, mas traz novas histórias. Ambas devem entrar em produção em 2023.

Também escreveu mais dois livros. Um deles é infantil. O outro, "Os Diário de Dona Lourdes", conta o que aconteceu com a protagonista de "Amor de Mãe" depois que a novela acabou.

"Eu escrevo praticamente o tempo todo. É o que eu sou", diz Manuela. "Não consigo imaginar o que seja esperar pela sexta-feira para ser feliz, para ser você mesmo."

Tilikum

  • Quando Lançamento em 15/4
  • Preço R$ 49,90 (145 págs.); R$ 38,90 (ebook)
  • Autor Manuela Dias
  • Editora Melhoramentos
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.